Resenha A máquina de contar histórias




A máquina de contar histórias
Mauricio Gomyde
Novo Conceito, 2014
Selo Novas Páginas

Sinopse: Na noite em que o escritor best-seller Vinícius Becker lançou A Máquina de Contar Histórias , o novo romance e livro mais aguardado do ano, sua esposa Viviana faleceu sozinha num quarto de hospital. Odiado em casa por tantas ausências para cuidar da carreira literária, ele vê o chão se abrir sob seus pés. Sem o grande amor da sua vida, sem o carinho das fi lhas, sem amigos... O lugar pelo qual ele tanto lutou revela-se aquele em que nunca desejou estar.
Vinícius teve o mundo nas mãos, e agora, sozinho, precisa se reinventar para reconquistar o amor das filhas e seu espaço no coração da família V.
Uma história emocionante, cheia de significados entrelaçados pela literatura, mostrando que o amor de um pai, por mais dura que seja a situação, nunca morre nem se perde.

“As palavras de um de seus favoritos, Jack Kerouac, vieram à mente: A página é comprida, está em branco, cheia de verdades. Quando eu acabar com ela, provavelmente estará comprida, cheia – e vazia com palavras. Pois ele sentia que o branco da página era o mais sincero a dizer a Viviana. Palavras não conseguiam pedir o perdão verdadeiro. Nada seria resolvido com um belo texto, não mesmo. Esse perdão teria de vir acompanhado de algo maior, muito maior” p. 54


Que Mauricio é um autor espetacular todos já sabem, portanto falar que o livro é bom fica sendo até clichê, meu trabalho será mostrar o porque este livro merece todos os elogios possíveis...
Dessa vez, embarcamos na história de Vinicius, um excelente escrito, mas um ausente pai e marido, mesmo sendo um homem honrado e apaixonado por sua família ele deixou esse lado essa sua versão, assumindo a postura de um homem que escreve histórias com finais felizes, mas não acredita neles.
O que acontece é que Viviana, sua esposa, estava muito doente e desenganada. Como ele poderia acreditar em finais felizes se a sua história de amor não teria um? Quando Viviana parte quando ele estava em mais um de seus eventos literários foi a eclosão de uma crise familiar.

“Mas a questão é que eu não estou feliz. E muito menos a Valentina e a Vida. Elas estão me odiando. Eu estou me odiando. E odiando tudo o que não fiz pelas três todos esses anos” p.42

Renegado pelas filhas, principalmente por Valentina que não aceita de jeito nenhum as constantes mancadas do pai e se rebela, desfazendo-se de sua dor e ao mesmo tempo abrindo os olhos do pai: ele precisa recuperá-las.

“Pensei demais em mim. Só agora vejo isso. E não quero perder também as minhas filhas” p. 51

Eis ai que a trama evolui, como um pai pode recuperar momentos perdidos? Como pode amenizar a dor de duas meninas? Como pode no processo ganhar o respeito delas e seu amor? Essas são algumas questões que vão permeando as páginas do livro.
Como não amar? Como não simpatizar e como não torcer por essas histórias? Como não se comover? Maurício sabe como ninguém emocionar e conquistar. Dessa vez ele nos proporciona a possibilidade de compreender como vive e trabalha um escritor, seu mundo particular e sua relação com as palavras, ao mesmo tempo em que mesmo sem que percebamos debate luta, ética e ambição da profissão.
 Vinicius aos poucos foi perdendo seu amor pelas palavras, tornando-se uma máquina mecânica sem sentimentos. Mesmo sendo ele um anti-herói é impossível não torcer por ele, mesmo com seus defeitos é inegável sua paixão pelas filhas, ele só precisar redescobrir como se permitir extravasar esse sentimento.
Com um enredo fluido, inovador e bem trabalhado Maurício remonta a história de uma família em busca da construção de novos pilares, de uma luta às cegas para recuperar o amor que antes unia como ele mesmo diz...

“Se a ideia é boa o suficiente para ser colocada no papel, ela deve iniciar uma história maior. Deve ser a semente de algo que caminhará de braços dados com o leitor por longo e prazeroso tempo” p.109

Ele consegue isso primorosamente! Página a página vamos nos encantando, rindo e chorando junto com personagens tão bem caracterizados, marca registrada do autor a música permeia sua trama, dando à história uma trilha sonora maravilhosa! Se eu recomendo? Sim, daqui até a lua, ida e volta rsrs

12 comentários:

  1. Oi Thaila!
    Li esse livro ano passado e gostei da história, muito embora não tenha me apaixonado tanto assim por ela. O que me encantou de verdade foi a escrita do autor. Mauricio escreve MUITO BEM, eu praticamente me via dentro do livro tamanha era a intensidade do que ali havia escrito. Quero muito ler outros livros dele.
    Quanto à trama, achei bem bacana, mas por algum motivo, esperava um pouco mais. Mas foi uma boa leitura. :)
    Beijos
    Coisas de Meninas

    ResponderExcluir
  2. Oi Thaila!
    Eu chorei nesse livro, é lindo!
    Bjks!

    http://www.historias-semfim.com/

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pela resenha Thaila! Estou ansiosa para ler A Máquina de Contar Histórias! Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bem??

    Já li algumas resenhas a respeito desse livro, e admito que sempre me encanto... Acho incrível quando conseguimos acompanhar as dificuldades do personagem junto com ele. Adorei a resenha! Muito bem elaborada...

    XOXO
    Umnovo-roteiro.blogspot.com
    PS: te vejo lá no meu cantinho, né?

    ResponderExcluir
  5. Eu só li um livro do autor e adorei. Esse aí parece ser bem diferente.... o que eu li era bem cômico, esse aí parece ser muito mais sentimental, um pouco mais dramático. Quero ler, com certeza!

    =)

    Suelen Mattos
    ______________
    ROMANTIC GIRL

    ResponderExcluir
  6. Olá Thaila,

    Esse livro é muito bom, aliás, todos os livros do Maurício, ele escreve muito bem e não vejo a hora de ler o próximo.....bjs.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Hahaha adorei essa recomendação da última linha, daqui até a lua de ida e volta.
    Sempre vejo bons comentários sobre esse livro e acho que eu ia adorar a leitura dele!

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Oie Thaila =)

    Esse livro está na minha estante me esperando, e espero conseguir ler ele em breve. Li apenas um livro do Mauricio até hoje, e adorei a forma como o autor construiu a narrativa.

    Espero me encantar tanto com essa história como você ^^

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  9. Oi Thaila. Pois é, as pessoas falam muito bem deste livro mas eu fico na dúvida toda vez que pego ele na estante. Sei lá o motivo. tenho que pegar ele de uma vez até porque nem é tão longo mas também penso isso de milhares de livros. hahahahahaha. E parece ser um ótimo drama.

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.amigasemulheres.com

    ResponderExcluir
  10. Oi Thaila,
    Sou fã do Mauricio há anos e foi com muito peso no coração que avaliei esta leitura.
    Infelizmente, esse livro, na minha opinião, é o mais fraco do autor. E apesar de já ter encontrado com ele diversas vezes e discutido sobre a história, continuo não gostando deste. O Gomyde é um amor de pessoa e todos os seus livros são fantásticos, o único que não me conquistou foi esse. Odiei tanto o protagonista, que nem seu final conseguiu me acalentar. Eu sinto por ele um desprezo sem tamanho e isso influenciou demais na minha opinião.

    beijos,
    Mari Siqueira
    http://loveloversblog.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Oi Thaila, já tenho esse livro em casa, e toda resenha que leio dele é positiva, mas acho a história meio triste, tenho medo de ser dramática demais. Acho que vou esperar pra ler ela em um momento mais feliz! hahaha

    Beeijo, Paola
    uma-leitora.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Olá, Thaila!
    Confesso que não tinha nenhuma vontade de ler esse livro, mas sua resenha fez com que eu ficasse curiosa e interessada =D

    Beijos
    ww.seja-cult.com

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, ela será muito bem vinda e levada em consideração para promover melhorias!

 

felicidade em livros 2013 - 2015 * Template by Ipietoon Cute Blog Design Modificado por Fabiana Correa