Resenha A seleção




A seleção
Kiera Cass
Livro 01
Seguinte, 2012
Sinopse: Para trinta e cinco garotas, A Seleção é a chance de uma vida. É a oportunidade de ser alçada a um mundo de vestidos deslumbrantes e joias valiosas. De morar em um palácio, conquistar o coração do belo príncipe Maxon e um dia ser a rainha. Para America Singer, no entanto, estar entre as selecionadas é um pesadelo. Significa deixar para trás o rapaz que ama, abandonar sua família e seu lar para entrar em uma disputa ferrenha por uma coroa que ela não quer e viver em um palácio sob a ameaça constante de ataques rebeldes. Então America conhece pessoalmente o príncipe e percebe que a vida com que sempre sonhou talvez não seja nada comparada ao futuro que nunca tinha ousado imaginar.

Demorei muito para ler este livro, fazia tempo que o tinha na estante e sempre por um empecilho ou outro acabava deixando-o de lado, agora que li simplesmente não consigo parar de ler os volumes seguintes.
A trama se passa em Illéa, um país novo, que luta para se organizar e aliar-se a fortes nações, além da monarquia ser a forma de governo, as pessoas são divididas em castas, organizadas de um a oito, nesse sistema as pessoas tem funções pré-determinadas de acordo com as suas castas e sobem de nível por casamento com alguém de casta superior ou através de compra. As regras impostas as pessoas dizem respeito a tudo: casamento, sexo, toque de recolher e afins.
Quando o príncipe Maxon completa a maioridade e deve escolher uma noiva, a futura rainha. Em Illéa, os príncipes casam-se com plebeias por meio de um concurso chamado A Seleção, que consiste basicamente em selecionar 35 garota para conviver com o príncipe e conquistá-lo e enfim, se tornar uma Um. Essas 35 meninas devem lutar pelo direito ao amor do príncipe, a aceitação do povo e da família real, tudo isso é televisionado em uma espécie de reality.
America Singer acha tudo isso uma besteira, para ela Maxon não passa de um almofadinha e ser uma princesa esta longe de ser seu objetivo, como uma Cinco só quer poder viver de sua música e receber a aprovação dos pais para se casar com o jovem Aspen, com quem mantêm um romance as escondidas.
Aspen é um Seis, um trabalhador braçal e que nunca pode recusar trabalho, seja ele qual for, os Seis estão as margens da miséria e ele sabe que America merece mais do que isso e que a Seleção pode ser a única chance dela e sua família ascenderem socialmente.

“Não queria ser a princesa de Illéa. Queria ser a princesa de Aspen.” p.22

Uma série de fatos faz com que America decida inscrever-se e ao fim é selecionada para adentrar os sigilosos muros do castelo, que segredos aquela fortaleza esconderia? Dentro dessa competição por mais que America se negue a realmente competir ela vai perceber bem rápido que tem sempre alguém puxando o tapete de outra candidata e que manter-se afastada de Maxon é mais difícil do que o imaginado.

“Minhas intenções não importavam. As outras garotas não sabiam que eu não queria ganhar. Na visão delas eu era uma ameaça. E dava para notar que me queriam fora.” p. 114

É uma distopia das mais moderadas, tem uma forte ligação com o mundo de conto de fadas, princesas, coroas e afins, talvez isso tenha me impressionado e atraído tanto. A distopia fica a cargo do universo paralelo criado por Kiera para construir Illéa, um país idílico, que preserva características reais de sistemas monárquicos e ao mesmo tempo mescla a fantasia de um enredo onde o mundo já enfrentou quatro grandes guerras mundiais e a maior potência do mundo, EUA, já não existe.
Sobre o romance, eu pelas resenhas que li sobre o livro na blogsfera na tinha meio que formulado meu conceito sobre os personagens, sempre fui team Maxon, Aspen para mim era uma pedra no sapato que atrapalhava o real conto de fadas, mas no decorrer da leitura tive que dar o braço a torcer e reconhecer suas qualidades, ele é um homem apaixonante a sua maneira, honrado e honesto, mas desde o principio estou convicta que ele não é o par ideal de America, entre eles eu sinto mais de atração pelo proibido, aquele “que” de primeiro amor do que realmente aquela ânsia de amor eterno.
Também sou sincera ao afirmar que achei Maxon meio banana nesse primeiro livro, bem mais inseguro do que eu achei que seria. Na minha mente Maxon era um homem charmoso e confiante tanto de seu poder na seleção quanto em sua posição, mas encontrei na história um menino assustado e comandado como marionete pelos pais, eu ainda continuo torcendo por ele, mas espero que amadureça ao longo das tramas seguintes para então fazer jus ao titulo de meu queridinho.
Sobre a seleção e competição das meninas posso simplesmente afirmar que Celeste deveria ter sido eliminada de primeira, mas também admito que como em qualquer reality sua saída precocemente tiraria boa parte da adrenalina da história e provavelmente acabaria com a graça, afinal um burburinho é bom! O interessante de ver é que nenhuma das candidatas parece estar apaixonada por Maxon, algumas sentem atração, mas a maioria esta ali pela possibilidade de ser princesa, isso me deu um pouco de raiva pois nessa linha de raciocínio Maxon seria uma escada, mas também abriu possibilidade para que algumas selecionadas se destacassem pois suas peculiaridades como a doce Marlee.

“Por um lado, acho uma boa ideia. É emocionante. Ele vai se apaixonar na frente de todo mundo. Gosto dessa história de felizes para sempre e tal. Qualquer uma pode ser a próxima rainha. Da esperança. Me faz pensar que eu também posso ser feliz para sempre.” p. 23

Sobre America eu meio que me impressionei com ela, já estava disposta a detestá-la por suas atitudes antes da seleção e com sua forma intempestiva de ser e agir, mas de certa forma ela quebrou esse paradigma ao se mostrar como uma moça corajosa e admirável por suas atitudes impensadas e por sua coragem de dizer o que pensa, de certa forma, sua presença impulsiona as pessoas ao redor a tentarem ser mais do que esperam delas.

“Eu podia ser uma Cinco, mas tinha valor” p. 310

Não posso deixar de comentar sobre o suspense e adrenalina que os rebeldes trazem ao livro, os rebeldes colocam em cheque a segurança de todo o reino, alguns são assassinos frios, outros arruaceiros barulhentos, mas os dois grupos almejam algo em comum e até então desconhecido, então além da curiosidade pelos personagens seguintes e seus comportamentos fica a vontade de descobrir mais dos segredos que Illéa carrega.
Em suma, A Seleção mostrou-se ser uma grata surpresa, daqueles livros que você acha que sabe o que vai ser encontrado, mas que te surpreendem página a página, simplesmente viciante!

Resenha Uma Nova Proposta




Uma Nova Proposta
Título Original: The Marakaios baby
Os Irmãos Marakaios 2/2
Paixão Ardente # 2
Kate Hewitt
Sinopse: Ter um caso com Leo Marakaios é como dançar com o perigo. Mas Margo Ferrars acreditar ser capaz de acompanhar cada passo sensual... até Leo pedi-la em casamento! Pode ser apenas por conveniência, mas Margo sabe que fugir é a única opção. Não ter mais os beijos devastadores e os toques habilidosos de Leo é o preço que ela tem que de pagar para proteger seu coração. Então, descobre que está grávida! Agora, Margo precisa encontrá-lo para contar a notícia... e fazer uma proposta irresistível.

Leo e Margo tinham um romance duradouro, mas sem amarras ou compromissos, eles adoravam se divertir juntos, passear e cada um na sua casa e beijo, me liga! Nenhum dos dois compartilhou muito alem do leito, por isso foi surpreendente para Margo ser pedida em casamento por Leo.
Decidida a rejeitá-lo, ela fere seu orgulho de forma impiedosa e um Marakaios nunca esquece uma traição! Quatro meses depois Margo reaparece em sua vida com uma gravidez e um pedido de casamento... OMG”
Vou dar minha cara a tapa, pois tenho que admitir que a história superou minhas expectativas. O livro, lançamento de janeiro de 2016, não era a minha primeira opção de escolha, mas acabei tendo que escolher outro lançamento e fui logo nesse por ter uma proposta que mais me agrada, bebês, e fui sem nenhuma expectativa, mas esse livro é demais!
Em geral, acho os livros da série paixão mais corridos, afinal são menos de 200 páginas para desenvolver a trama e às vezes fico com aquela impressão de final corrido ou de história meia boca, mas nesse romance de Kate veio na contramão total desse meu pré-conceito, a história é bem elaborada e segue uma linha atrativa de desenvolvimento, com momentos bem tranquilos seguidos de clímax maravilhosos.
Outro ponto que a autora trabalhou super bem, foi a composição e desconstrução de clichês, em geral você sempre vê uma mulher desprezada, abandonada por um homem considerado frio e calculista, mas nesse caso esse papel é atribuído a Margo, enquanto Leo cuida da dor de cotovelo. Isso em momento algum me incomodou, mas me deu uma pequena satisfação porque eu ainda queria ver isso em um romance!
Claro que Leo curou sua dor com bebidas e mulheres deslumbrantes, mas bastou olhar para Margo e tudo voltar, negando ou assumindo o sentimento era claro como água.
É relevante salientar a forte carga dramática que envolve a trama, não é só um romance água com açúcar, mas tem aquela pitada de envolvimento com situações dolorosas que muito me atrai, derramei algumas lágrimas ao longo da leitura, o passado de ambos tem suas chagas e só mesmo o apoio um do outro é que conseguirão seguir verdadeiramente em frente.
Como passei nos dados da obra, o livro faz parte da duologia dos irmãos Marakaios e esse é o que fecha a trama. Eu consegui ler e entender perfeitamente as rusgas, separações e aproximações dos irmãos, mas esse romance é tão bom que me deixou gostinho de quero mais, então eu vou procurar não só o livro anterior, mas outros livros da Kate para trazer as resenhas pro blog, creio que boas dicas virão!
Apaixone-se!

Resenha A redenção de Gabriel




A redenção de Gabriel
Livro 3/3
Sylvain Reynard
Arqueiro, 2014
Sinopse: Depois do escândalo em que se viram envolvidos em Toronto, Gabriel e Julia se casaram e se mudaram para Massachusetts, onde ele dá aula na Universidade de Boston e Julia faz doutorado em Havard. Agora ela precisa provar que não vive à sombra do marido famoso. Mas parece que Gabriel não está pronto para ver a esposa caminhar com as próprias pernas. Além disso, as coisas entre eles não vão muito bem. Isso porque Gabriel está ansioso para ter um filho, mas Julia quer concluir o doutorado primeiro. Para ver realizado seu sonho de formar uma família, Gabriel terá que enfrentar fantasmas do passado. Será ela capaz de fazer isso? E será que a generosidade de Julia resistirá à ameaça de ver arruinada a carreira que ela tanto se esforçou para construir? "A Redenção de Gabriel" é o desfecho brilhante dessa trilogia que arrebatou leitores no mundo inteiro.
Ai que saudade de Gabriel e Julia! Que saudade desse amor romântico! Não me arrependi nenhum pouquinho!

“Todas as noites, antes de dormir com ela nos meus braços, agradeço a Deus por ela ser minha. Todas as manhãs, ao acordar, a primeira coisa que penso é como me sinto grato por ela ter se casado comigo. Jamais serei digno dela. Mas passo todos os meus dias fazendo o melhor que posso por ela [...].” p. 120

Dessa vez Julia e Gabriel estão mais juntos que superbond! Casados e vivendo a eterna lua de mel se desdobram também para cumprir suas exigências acadêmicas, ele como professor e ela como graduanda de doutorado, ambos na poderosa Harvard. Infelizmente, nem tudo são flores na vida desse casal já que existem pessoas que dariam tudo para vê-los separados.
Entretanto o maior problema começa dentro de casa: Gabriel quer ter filhos o mais rápido possível, já Julia se vê retraída diante dessa possibilidade, dando ênfase em seus estudos. Como conciliar estes dois sonhos? Mesmo com o amor sendo a base para este relacionamento, ele por si só daria a segurança que ambos precisam?

“Nunca amaria você apesar de nada, Gabriel. Simplesmente amo você.” p. 143

O que posso dizer se não que amei a história e que quando estava nas últimas 15 páginas ficava naquele chove-não-molha de querer ler, mas não querer terminar a leitura? Sim, é contraditório, mas me afeiçoei tanto à família Emerson que não queria que suas histórias acabassem com um ponto final, eu leria mais livros tranquilamente sem enjoar!
Um ponto chave que Reynard sabe explorar é dar ganchos em sua trama para que o leitor que já leu os anteriores se relembre de fatos que desencadearão em ações futuras e ao mesmo tempo garante que o leitor que leia apenas o terceiro livro compreenda perfeitamente, apesar de eu recomendar que leiam os anteriores, afinal é muito amor!
Outra questão, como não se apaixonar por nosso anjo caído Gabriel? Que neste livro, aliás, tem que ir em busca não só da sua redenção final, mas também garantir que aqueles que fizeram parte de seu passado também tenham o direito à essa libertação. Sem falar em sua dedicação com Julia, que é invejável! Seu amor e compreensão são daqueles que nos fazem dar suspiros altos e sonhar com um verdadeiro amor à moda antiga, com flores, elogios e idolatração da pessoa amada!
Leitura fluida, associada a uma história emocionante e ao mesmo tempo atual, moderna e que faz viajar por entre as páginas, esta é a receita que Reynard usa com maestria e fecha sua trilogia com chave de ouro, garantindo ao leitor uma experiência única de conhecer o Inferno de Dante, a misericórdia de São Francisco dando uma verdadeira aula de literatura e ao mesmo tempo ensinar que a redenção está presente em todos os nossos dias.

Resenha De repente, o destino






De Repente, O Destino
Wild Ride To Love - Livro 01
Série De Reprente # 01
Susan Fox
Editora Única, 2013
Sinopse: Quando o destino age a favor do amor, não há como resistir!A vida de Theresa Fallon sempre foi cercada de estudo e teses, afinal, ela é o gênio da família e se orgulha disso. Mas o destino... ah, o destino! Voltando da Austrália para o Canadá para o casamento de sua irmã mais nova, Theresa conhece Damien Black, um homem elegante e extremamente sedutor. Apesar de sua personalidade um tanto arrogante negar a atração, existe algo nele que faz com que ela queira se entregar totalmente.
Damien já está cansado de ser assediado por mulheres. Escritor de sucesso e incrivelmente sexy, ele não precisa se esforçar muito na área da conquista feminina. Quando conhece Theresa, o jogo da conquista se torna realmente tentador e ele usará seus dotes para conquistá-la.
Será um longo voo. E nessas horas eles terão tempo suficiente para aproveitar essa brincadeira do destino.



Nessa trama conhecemos Theresa, a doutora em sociologia, a estudiosa, a mais parecida com os pais intelectuais. A mais velha das Fallon tem um QI surpreendente que faz dela intrigante e intimidadora ao mesmo tempo. Enquanto sua vida acadêmica vai muito bem, obrigada, a amorosa era um iglu de tão fria... depois de um casamento curto e frustrante que não só tirou a confiança dela em si mesma, mas também em todos os homens tudo o que ela menos queria fazer na vida era organizar um casamento, até que a caçulinha da família convocasse as irmãs para ajudá-la a organizar a sua cerimônia.
Para tanto, Theresa precisa pegar um voo da Austrália ao Canadá, um voo longo que pode ser bem sensual se depender de Damien Black, seu vizinho de assento na aeronave.
Damien é um romancista de grande sucesso na Austrália que agora está divulgando suas obras na América do Norte em uma turnê de divulgação que começará em breve, mesmo seus livros de ficção sendo tão bem aclamados, nas palavras de Theresa não passa de uma escrita “simplista e superficial”. Acho que o bonitão terá que mostrar a professora que ele pode ensinar muito a ela.
Voo longo, dois personagens fortes, uma química instantânea e explosiva. Juntos o casal aprende o significado do desejo, da ternura, da confiança, do companheirismo, do respeito e porque não do amor?
“Durante todos esses anos, pensei que a única coisa especial em mim fosse meu intelecto. E ninguém nunca tinha me dito nada diferente disso. Contudo, a expressão de Damien me mandava uma nova mensagem, lisonjeira e excitante ao mesmo tempo” p. 172
O que eu mais gostei na trama é que mesmo com a tempestuosidade da relação não ficou forçado, Damien e Theresa são apresentados como um casal comum que estão se conhecendo e conhecendo sentimentos até então desconhecidos. O que muito me incomodou foi a linguagem um pouco chula que a autora usa para descrever as cenas quentes, acho desnecessário e que vulgariza a situação.
Nesse primeiro volume da saga pode-se conhecer um pouco de cada irmã Fallon e ao mesmo tempo perceber que rola aquela competição entre as irmãs e uma certa desunião que tomara que seja resolvida. Apesar de minhas ressalvas não posso deixar de seguir com as leituras, afinal estou curiosa para saber quais surpresas Susan reserva para as demais irmãs.

 

felicidade em livros 2013 - 2015 * Template by Ipietoon Cute Blog Design Modificado por Fabiana Correa