Link-me

domingo, 10 de fevereiro de 2019

Resenha Um Marido de Faz de Conta



Um Marido de Faz de Conta
Os Rokesbys # 2
Julia Quinn
Arqueiro, 2019

Enquanto você dormia…
Depois de perder o pai e ficar sabendo que o irmão Thomas foi ferido durante uma batalha nas colônias, Cecilia Harcourt tem duas opções igualmente terríveis: se mudar para a casa de uma tia solteira ou se casar com um primo vigarista. Então ela cruza o Atlântico, determinada a cuidar de seu irmão pelo tempo que for necessário. Só que, após uma semana sem conseguir localizá-lo, ela acaba encontrando seu melhor amigo, o lindo oficial Edward Rokesby. Ele está inconsciente, precisando desesperadamente de cuidados, e Cecilia promete salvar a vida desse soldado, mesmo que para permanecer ao lado dele precise contar uma pequena mentira...
Eu disse a todos que era sua esposa
Quando Edward recobra a consciência, não entende nada. A pancada na cabeça o fez esquecer tudo que aconteceu nos últimos três meses, mas ele certamente se lembraria de ter se casado. Apesar de saber que Cecilia Harcourt é irmã de Thomas, eles nunca foram apresentados. Mas, já que todo mundo a trata como esposa dele, deve ser verdade.
Quem dera fosse verdade…
Cecilia coloca o próprio futuro em risco ao se entregar completamente ao homem que ama. Mas quando a verdade vem à tona, Edward talvez também tenha algumas surpresas para a nova Sra. Rokesby.


Eu estava apaixonada por esse livro mesmo antes de ler! Eu adorei a capa, adorei a proposta da história e confesso que já estava apaixonada por Edward mesmo antes de saber mais obre ele.
Como capitão Rokesby, Edward foi mandado para a guerra civil nos EUA, uma época de muitos conflitos e muitos medos, seus únicos alentos eram o amigo Thomas e as cartas da irmã de Thomas, Cecilia.

Cecília é uma jovem determinada que encontrou nas cartas uma forma de estar ao lado do irmão, mesmo com um oceano de distância e quando pequenos trechos começaram a chegar nas cartas respostas numa letra diferente ela soube que só poderia se tratar de Edward Rokesby amigo e oficial chefe de seu irmão. Em poucas palavras trocadas uma intimidade foi criada e um carinho recíproco também.

Tudo se complica quando de uma vez, Cecilia perde o pai repentinamente, recebe uma carta do exercito avisando que seu irmão esta ferido e de quebra tem o primo avarento querendo casar-se com ela, por isso, contra tudo e todos Cecilia parte para a América para reencontrar o irmão. Mas obviamente as situações colocam-na cada vez mais longe de Thomas e perto de Edward, que esta ferido e desacordado e para protegê-lo ela assume a identidade de esposa.

Como da pra ter noção as coisas vão se complicando cada vez mais e Cecilia se vê enredada por mentiras e que se tornam grandes problemas quando Edward desperta e o casamento de fachada se torna mais uma fachada para esconder sentimentos.

Apesar de amar todos os livros de Julia fazia tempo que um romance dela não me dava borboletas no estômago como “Marido de faz de conta”, eu me encantei pela força de Cecilia e pela bravura de Edward, a forma como a autora criou química entre eles é tão mágica que é impossível não suspirar de emoção.

Julia não escreve, ela nos faz viver suas histórias, com todos os altos e baixos de seus personagens. Eu senti a angustia de Cecilia, o medo de Edward de não se lembrar, senti raiva, medo e também vi e senti como o amor dos dois foi nascendo e crescendo.

É clichê, mas tem aquele ar de novo. É uma história simples se parar pra analisar, mas que consegue extrair aquele sorriso bobo. É incrível como histórias simples conseguem se tornar grandiosas com uma boa escrita, fato que Julia dá aula. Se eu gostei? Não, não mesmo! Eu AMEI cada minuto em companhia de Cecilia e Edward e fica um desafio para ver se o próximo irmão Rokesby consegue me arrebatar assim.

terça-feira, 5 de fevereiro de 2019

Editora Arqueiro lançará o novo livro de Lucinda Riley


Oi gente bonita, o post de hoje é mais que especial, é pra anunciar uma boa nova! Em março teremos livro novo da diva Lucinda Riley, intitulado “A carta Secreta” que promete conter muito suspense e adrenalina, sem perder o charme romântico e o fio histórico condutor que como bem sabemos é marca registrada da autora.
Vamos matar a curiosidade e conferir a sinopse?



Quando sir James Harrison, um dos maiores atores de sua geração, morre aos 95 anos, deixa para trás não apenas uma família arrasada, mas também um segredo que seria capaz de abalar o governo britânico.
Joanna Haslam, uma jovem e ambiciosa jornalista, é designada para cobrir o funeral, no qual estão presentes algumas das maiores celebridades do mundo. Mas ela se depara com algo sombrio além de todo aquele glamour: a menção a uma carta que James Harrison deixou, cujo conteúdo algumas pessoas escondem há setenta anos a qualquer custo.
Enquanto procura retirar o véu de mentiras que encobre o segredo e dar o furo jornalístico do século, Joanna percebe que forças poderosas tentam impedi-la de descobrir a verdade. E elas não vão se deixar deter por nada para chegar à carta antes dela.
Neste livro, Lucinda Riley apresenta um suspense surpreendente, sem deixar de lado o romance e a minuciosa reconstituição histórica que sempre encantam seus leitores.

Com mais de 15 milhões de livros vendidos em todo o mundo, Lucinda Riley está na lista de autores mais vendidos da Inglaterra, Estados Unidos, Itália, Noruega, Alemanha e Brasil.

“A carta secreta é um livro multifacetado, escrito com o primor e a poderosa imaginação que já são marcas registradas de Lucinda Riley. Um jogo de gato e rato no qual se cruzam mentiras e histórias de amor, segredos e subterfúgios, dissimulação e perigo.” – Lancashire Evening Post

Como já disse, o livro esta em pré-venda na Amazon, com direito a um brinde lindo e exclusivo!


domingo, 3 de fevereiro de 2019

Arqueiro lança...




Inverno de 1945, Segunda Guerra Mundial.
Quatro refugiados, quatro histórias.
Joana, Emilia, Florian, Alfred. Cada um de um país diferente. Cada um caçado e assombrado pela tragédia, pelas mentiras e pela guerra. Enquanto milhares fogem do avanço do exército soviético na costa da Prússia, os caminhos desses quatro jovens se cruzam pouco antes de embarcarem em um navio que promete segurança e liberdade. Mas nem sempre as promessas podem ser cumpridas...
Profundamente comovente, O Sal das Lágrimas se baseia em um acontecimento real. O navio alemão Wilhelm Gustloff foi afundado pelos russos no início de 1945, tirando a vida de mais de 9 mil refugiados civis, entre eles milhares de crianças. É o pior desastre marítimo da história, com seis vezes mais mortos que o Titanic. 
Ruta Sepetys, a premiada autora de A Vida em Tons de Cinza, reconta brilhantemente essa passagem por meio de personagens complexos e inesquecíveis.

Uma mulher que desafia seu tempo.
Dr. Garret Gibson, a única médica mulher na Inglaterra, é tão ousada e independente quanto qualquer homem – por que não lidar com os próprios desejos como se fosse um? No entanto, ela nunca ficou tentada a se envolver com alguém, até agora. Ethan Ransom, um ex-detetive da Scotland Yard, é tão galante quanto secreto, e sua lealdade é um verdadeiro mistério. Em uma noite emocionante, eles cedem a uma poderosa atração mútua antes de se tornarem estranhos novamente.
Um homem que quebra todas as regras.
Ethan tem pouco interesse pela alta sociedade, mas é cativado pela preciosa e bela Garrett. Apesar da promessa de resistir um ao outro depois daquela noite sublime, ela logo será atraída para sua tarefa mais perigosa. Quando a missão dá errado, Garret usa toda a sua habilidade e coragem para se salvar. À medida que enfrentam a ameaça de uma traição do governo, Ethan fica disposto a assumir qualquer risco pelo amor da mulher mais extraordinária que já conheceu.



O ano letivo começou e Greer ­MacDonald está se esforçando ao máximo para se adaptar ao colégio interno onde ela entrou como bolsista. O problema é que a STAGS, além de ser a escola mais antiga e tradicional da Inglaterra, é repleta de alunos ricos e privilegiados – tudo o que Greer não é.
Para sua grande surpresa, um dia Greer recebe um cartão misterioso com apenas três palavras: “caça tiro pesca”. Trata-se de um convite para passar o feriado na propriedade de Henry de Warlencourt, o garoto mais bonito e popular do colégio... e líder dos medievais, o grupo de alunos que dita as regras.
Greer se junta ao clã de Henry e a outros colegas escolhidos para o evento, mas esse conto de fadas não vai terminar da maneira que ela imagina. À medida que os três esportes se tornam mais sombrios e estranhos, Greer se dá conta de que os predadores estão à espreita... e eles querem sangue.

Lina Vilkas é uma lituana de 15 anos cheia de sonhos. Dotada de um incrível talento artístico, ela se prepara para estudar artes na capital. No entanto, a noite de 14 de junho de 1941 muda para sempre seus planos.
Por toda a região do Báltico, a polícia secreta soviética está invadindo casas e deportando pessoas. Junto com a mãe e o irmão de 10 anos, Lina é jogada num trem, em condições desumanas, e levada para um gulag, na Sibéria.
Lá, os deportados sofrem maus-tratos e trabalham arduamente para garantir uma ração ínfima de pão. Nada mais lhes resta, exceto o apoio mútuo e a esperança. E é isso que faz com que Lina insista em sua arte, usando seus desenhos para enviar mensagens codificadas ao pai, preso pelos soviéticos.
Cinzas na neve conta a história de um povo que perdeu tudo, menos a dignidade, a esperança e o amor. Para construir os personagens de seu romance, Ruta Sepetys foi à Lituânia a fim de ouvir o relato de sobreviventes dos gulags durante o reinado de horror de Stalin.
PUBLICADO ORIGINALMENTE COMO A VIDA EM TONS DE CINZA.

terça-feira, 29 de janeiro de 2019

Ela esta chegando...


Ela esta chegando! A diva Hannah Howell terá sua série de livros Os Murray’s publicada pela Editora Arqueiro e todas as novidades você vai ficar sabendo aqui no blog!

domingo, 27 de janeiro de 2019

Resenha Senhorita Aurora




Senhorita Aurora
Babi A. Sette
Verus, 2018
Sinopse: Uma história romântica e encantadora, com toque de humor e carregada de emoção, da mesma autora de Não Me Esqueças.
Nicole é uma jovem bailarina e está prestes a realizar seu sonho: estrear no papel principal em uma peça na Companhia de Ballet de Londres. Tudo estaria perfeito se não fosse pela presença de um dos seus diretores, o temido Daniel Hunter, um maestro prodígio de temperamento difícil, com um humor sombrio e que desperta em Nicole sentimentos contraditórios.
Quando uma tempestade de neve isola os dois em uma mansão centenária, Nicole e Daniel serão obrigados a encarar não apenas os segredos que atormentam o maestro, mas também uma paixão proibida — e avassaladora — que nasce entre eles. Entre a tão sonhada carreira na dança, um amor intenso como ela nunca sentiu e a própria segurança, Nicole se verá diante de escolhas que parecem impossíveis. E caberá a ela resgatar Daniel de seu próprio passado...
Senhorita Aurora é um romance poderoso, tocante e perturbador, que mostra que todos merecem uma segunda chance, até mesmo alguém com fama de monstro.

Senhorita Aurora era um livro que já estava na minha lista de desejados fazia bastante tempo e esse ano tive a oportunidade de lê-lo nas minhas férias e também por ser um livro nacional eu tive muita curiosidade.

Senhorita Aurora narra a história de Nicole no balé, desde muito jovem a carioca sonhava com o bale clássico e com as grandes apresentações, com a ajuda e apoio da mãe ela consegue uma importante vaga no balé britânico mais concorrido. Tudo corre bem até o maestro Daniel Hunther cruzar o caminho de Nicole.

A companhia esta elaborando um importante espetáculo, revivendo “A bela adormecida”, Nicole como a principal protagonista, Aurora, (daí o nome...) terá um grande problema com o taciturno maestro que parece ter o prazer de gritar com Deus e o mundo!

De primeira Daniel é um cara que você olha e se atrai, em seguida repele e por fim se encanta. Seu jeito misterioso e cheio de segredos me deixou curiosa de cara, apesar disso em muitos momentos quis que ele “baixasse a bolinha”.  Apesar de trazer temas relevantes, atuais e pertinentes para o debate o livro não conseguiu efetivamente entrar em meu coração.

Senti falta de um “tchan” que fizesse todo o sentido para minha leitura, que despertasse os sentimentos em mim. De toda a forma, não consegui me ligar nem muito à Nicole, nem a Daniel e em alguns momentos senti que a trama estava arrastada.

Senhorita Aurora tenta uma linha romântica, mas que deveras me incomodou em muitos pontos, principalmente com Daniel e sua incrível mania de sempre agir do pior jeito possível, o personagem e o livro como um todo quase ganham a redenção pelo final, que foi realmente encantador, mas a minha pouca afinidade com o enredo não me deixou curtir totalmente o fechamento da trama.