Resenha A garota que você deixou para trás





A garota que você deixou para trás
Jojo Moyes
Intrínseca, 2014
Sinopse: Durante a Primeira Guerra Mundial, o jovem pintor francês Édouard Lefèvre é obrigado a se separar de sua esposa, Sophie, para lutar no front. Vivendo com os irmãos e os sobrinhos em sua pequena cidade natal, agora ocupada pelos soldados alemães, Sophie apega-se às lembranças do marido admirando um retrato seu pintado por Édouard. Quando o quadro chama a atenção do novo comandante alemão, Sophie arrisca tudo a família, a reputação e a vida na esperança de rever Édouard, agora prisioneiro de guerra.
Quase um século depois, na Londres dos anos
2000, a jovem viúva Liv Halston mora sozinha numa moderna casa com paredes de vidro. Ocupando lugar de destaque, um retrato de uma bela jovem, presente do seu marido pouco antes de sua morte prematura, a mantém ligada ao passado. Quando Liv finalmente parece disposta a voltar à vida, um encontro inesperado vai revelar o verdadeiro valor daquela pintura e sua tumultuada trajetória. Ao mergulhar na história da garota do quadro, Liv vê, mais uma vez, sua própria vida virar de cabeça para baixo. Tecido com habilidade, A garota que você deixou para trás alterna momentos tristes e alegres, sem descuidar dos meandros das grandes histórias de amor e da delicadeza dos finais felizes.

2006 é o momento presente e nele encontramos Liv, a jovem dona de um quadro misterioso intitulado “A garota que você deixou para trás”, presente de casamento de seu já falecido marido David que faleceu em 2002. Quatro anos depois da perda ela está saindo do luto, recuperando-se devagar por a vida ter tirado seu grande amor, o quadro é mais que um quadro, é um tributo de amor e uma das últimas lembranças que ela tem do marido.
Só que ela terá que lutar pelo quadro nos tribunais, lutar conta a família do artista que pintou a tela que acusa o exercito alemão de tê-lo roubado durante a primeira guerra.
Mas quem afinal seria a mulher retratada no quadro? Apenas uma pintura ou alguém de significância para o artista? Qual a sua história? Baseando-se nessas e em outras questões Jojo nos transporta para 1916.
Mais de cem anos atrás conhecemos uma França desolada pela 1ª guerra, a ocupação alemã em muitas cidades francesas foi um dos maiores terrores da população que se viu a mercê dos alemães, com a imponência de seus egos e armas.
As irmãs Sophie e Hélène foram afetadas por essa situação, enquanto seus maridos partiram para o front de batalha elas tocaram o pequeno hotel da família. Enquanto Sophie passa os dias servindo café e se consolando olhando para o quadro que seu marido Édouard pintou dela: a imponência e alegria daquela mulher retratada com a figura de sua musa faz jus ao título de “A garota que você deixou para trás”.

 “Fiquei ali olhando para a garota e, por alguns segundos, me lembrei de como ela era, sem sentir fome nem medo, interessada apenas nos momentos em que eu poderia ficar a sós com Édouard. Ela me fazia lembrar de que o mundo era capaz de beleza e que já havia existido coisas ­– arte, alegria, amor – que enchiam o meu mundo, em vez de medo, sopa de urtiga e toque de recolher. Vi Édouard na minha expressão. E então percebi o que eu acabara de fazer. Ele me lembrava da minha própria força, que ainda restara dentro de mim para lutar.” p.17

Quando o novo Kommandant chega a pequena St Péronne com sua tropa, apossando-se da cozinha do hotel e fazendo da mulheres da família Lefèvre de suas cozinheiras particulares ninguém poderia prever que o Kommandant se interessaria tanto pelo quadro como por sua dona.
Determinada a reencontrar o marido, Sophie faria tudo, romperia qualquer barreira nem que para isso tivesse que conviver pacificamente com o inimigo, sendo cega, surda e muda para as atrocidades que sua cidade vem sofrendo.

“Aquela garota, a garota com quem Édouard se casara me olhava com uma expressão que eu já não reconhecia. Ele vira isso em mim muito antes de todo mundo: aquele sorriso expressava conhecimento, satisfação dada e recebida. Orgulho. Quando seus amigos parisienses descobriram o inexplicável amor dele por mim – uma vendedora de loja-, ele se limitara a sorrir, porque já via essa expressão em mim.”
“Eu nunca soube se ele entendia que ela só existia por causa dele.” p.17

Jojo trabalha a guerra de forma a abrir os olhos do leitor, dificilmente encontro livros que retratem a Primeira Guerra (por conta das tragédias a Segunda Guerra é um tema explorado em larga escala na literatura), mas não podemos nos esquecer que o confronto de 1914-1918 é considerado a “Guerra das Guerras” e não é um titulo a toa, pois foi com essa explosão de egocentrismo e poder desmedido que inúmeras pessoas perderam vidas, cidades, histórias.
Eu li já faz alguns dias, mas precisava de um tempo para organizar os sentimentos, absorver as informações e fazer pesquisas complementares, já dá pra vocês verem que a trama é bem intensa!
A história de Sophie é simplesmente arrasadora, ta na cara que eu gostei bem mais da trama dela do que a de Liv, mas creio que foi essa a intencionalidade da autora, mostrar a fidelidade e esperança de uma mulher cheia de ganas que mesmo em meio de tanta adversidade ainda consegue sonhar com o amor e ao mesmo tempo em que mostra pelos seus olhos o horror de uma guerra desproporcional.
Com Liv, vemos a mesma gana de recomeçar por mais doloroso que seja. Ambas tem muito em comum: ambas perderam seus amados esposos, Sophie para a incerteza da guerra, Liv para a morte e se assemelham pela força de lutar pelo que amam.
A Primeira Guerra foi palco de intensivo ataque alemão: invasões, saques à casas levando dinheiro, objetos de valor e obras de arte que mais tarde, com os pontos estabelecidos pela Convenção de Genebra (1949) visa que as famílias herdeiras possam ser restituídas por esses bens (no caso, se é quadro, como se passa na história por comprovação legal de que o objeto foi roubado abre-se uma ação legal e o juiz pode determinar a devolução do quadro aos herdeiros) e é a partir desta questão moral que Jojo visa trabalhar e encantar, nos fazendo pensar, nos fazendo infiltrar na trama mais do que como espectador, mas como participante de uma trama.
Magistralmente Jojo mostra seu poder de escrever e encantar, é mais um livro que não consegui desgrudar até ter terminado, se você ainda não leu compre e se jogue, se já leu empreste, compre para um amigo, pois um livro bom assim merece que todos o leiam.

11 comentários:

  1. Oi Thaila,
    Ainda não li nada da Jojo, vou começar pelo mais famoso mesmo.
    Gostei desse também, se eu curtir já emendo.

    tenha uma ótima quinta =D
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  2. Olá Thaila... Estou lendo "Como eu era antes de você" e estou encantada pela escrita da Jojo... Aproveitando o comentário, te indicamos para o Prêmio Dardos lá no blog...

    Beijinhooo

    http://eventualobradeficcao.blogspot.com.br/2016/02/premio-dardos.html

    ResponderExcluir
  3. Oi Thaila, tudo bem?
    Nunca li nada da autora, mas tenho vontade de ler o mais comentado dela. Este não me atraiu muito, apesar de sua resenha arrasadora.
    Beijos.
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  4. Parece muito legal o livro, deu até vontade de ler.
    Já estou seguindo o blog poderia me seguir de volta?
    super bjo.
    http://lolitamakeuplm.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi Thaila, estava com saudades! :) Ainda não li nada da Jojo, mas adoraria começar por este, nem sabia que a história tinha relação com a Primeira Guerra Mundial, mas isso com certeza chamou minha atenção.

    Beeijos, Paola
    uma-leitora.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi Thaila!
    Eu já estava morrendo de vontade de ler um livro da Jojo, nunca li nada dessa autora... E agora leio sua resenha maravilhosa *-*
    O que você contou me lembrou os livros da Lucinda Riley, que eu amo, então acho que vou gostar!

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  7. Este livro está com certe na minha lista de leituras obrigatórias para esse ano <3

    xoxo
    http://www.amigadaleitora.com/

    ResponderExcluir
  8. Oie Thaila =)

    Da Jojo só li o Como eu Era Antes de Você e adorei a história. Esse vai ser o próximo livro da autora que vou ler, e espero me emocionar bastante também.

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  9. Oi oi, tudo bem? Eu ainda não li esse livro, mas eu com toda a certeza do mundo vou ler! Estou lendo uma outra obra da brilhante Jojo Moyes "Como eu era antes de você" e estou morrendo de amores por essa história! A sinopse de "A garota que você deixou para trás" também me chama muito atenção, e sua resenha foi muito bem construída, gostei muito!

    Um super beijo,
    Carol.

    Lendo Distopias

    ResponderExcluir
  10. Oi Thaila,

    Essa é uma autora que eu não conheço e que todo mundo ama. As premissas dos seus livros são tristes demais para mim, então eu acabo passando elas. Esse livro tem uma capa linda e uma sinopse que chama a atenção, mas, como disse, passo a leitura já imaginando as lágrimas. kkkkkk

    Bjs, @dnisin
    www.sejacult.com.br

    ResponderExcluir
  11. tenho 3 livros dela, e li apenas a "última carta de amor", li tanta resenha maravilhosa desse livro que quando li quis morrer, odiei.

    Tenho medo de ler ela. haha

    Beijos

    www.modaeeu.com.br

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, ela será muito bem vinda e levada em consideração para promover melhorias!

 

felicidade em livros 2013 - 2015 * Template by Ipietoon Cute Blog Design Modificado por Fabiana Correa