Resenha Eu Estive Aqui




Eu estive aqui
Gayle Forman
Arqueiro, 2015
Sinopse: Quando sua melhor amiga, Meg, toma um frasco de veneno sozinha num quarto de motel, Cody fica chocada e arrasada. Ela e Meg compartilhavam tudo... Como podia não ter previsto aquilo, como não percebera nenhum sinal?
A pedido dos pais de Meg, Cody viaja a Tacoma, onde a amiga fazia faculdade, para reunir seus pertences. Lá, acaba descobrindo muitas coisas que Meg não havia lhe contado. Conhece seus colegas de quarto, o tipo de pessoa com quem Cody nunca teria esbarrado em sua cidadezinha no fim do mundo. E conhece Ben McCallister, o guitarrista zombeteiro que se envolveu com Meg e tem os próprios segredos.
Porém, sua maior descoberta ocorre quando recebe dos pais de Meg o notebook da melhor amiga. Vasculhando o computador, Cody dá de cara com um arquivo criptografado, impossível de abrir. Até que um colega nerd consegue desbloqueá-lo... e de repente tudo o que ela pensou que sabia sobre a morte de Meg é posto em dúvida.
Eu estive aqui é Gayle Forman em sua melhor forma, uma história tensa, comovente e redentora que mostra que é possível seguir em frente mesmo diante de uma perda indescritível.

 “Sinto informar que precisei dar fim à minha própria vida. Estou adiando essa decisão há muito tempo, e ela é minha e de mais ninguém. [...]” p.7
Talvez a parte mais dolorosa quando perdemos alguém é nos depararmos com suas coisas pessoais e compreender que agora cabe a você desfazer-se delas. São lembranças, cheiros e porque também não dizer que os segredos ficam presos nesses objetos também.
A missão de Cody é justamente essa: ir até a faculdade de sua melhor amiga Meg e retirar os pertences da mesma do quarto, isso seria tarefa da própria Meg, isso se ela não tivesse cometido suicídio um mês antes.
“E, mais uma vez, não consigo deixar de perguntar: por que ela não veio a mim? Por que não foi a mim que pediu ajuda?” p. 93
A morte de Meg pega a todos de surpresa, afinal o que levaria uma jovem estudante, com futuro brilhante e uma família perfeita a cometer um ato tão desesperado. E, por que Cody não soube de nenhuma pista até o último momento, afinal ambas eram como unha e carne.
Quando documentos criptografados no computador e uma sublime constatação no bilhete de suicídio de Meg colocam em cheque se ela decidiu realmente sozinha o ato fazem com que Cody se jogue de cabeça nessa história que promete desenterrar fantasmas, mostrando uma Meg não conhecida e ao mesmo tempo fazendo com que a Cody possa se redescobrir sem a amiga.
“Mas sabe por que meu pai diz que suicídio é pecado?”
“[...]. Porque é como matar a esperança. Esse é o pecado. Qualquer coisa que mate a esperança é pecaminosa.” p.169
Creio que pelo livro explorar um tema tão complexo quanto o suicídio a autora teve um cuidado impar, não só para desbravar as consequências para quem fica, mas também que o que pode ser pensado como uma solução é apenas um momento de desespero que pode ser resolvido com apoio e ajuda, mas que para isso precisamos pedir.
"Acredito que todos nós temos dias ou semanas tão ruins que às vezes fantasiamos sobre simplesmente não existir, (...) a vida pode ser dificil, bonita e caótica, mas, com um pouco de sorte, a sua será longa. Se for, você verá que é também, imprevisível e que há momentos de escuridão. Mas eles passam, às vezes graças a muito apoio externo, e o túnel se alarga, permitindo que os raios de sol entrem. Se você estiver na escuridão, pode parecer que vai continuar nela para sempre. Tateando as cegas. Sozinho. Mas não vai - e não esta sozinho. Há muitas pessoas dispostas a ajudá-lo a voltar a luz."p. 228
É claro que tem um garoto, sempre tem, não? E no melhor jeito bad boy, mas que no fundo carrega suas próprias culpas e temores e que ao mesmo tempo que se mostra cético consegue despertar um lado terno.
A trama é intensa, o leitor vai se envolvendo com a situação. As perguntas que ficam na cabeça de Cody ficaram na minha também e tenho certeza que ficarão em quem ler, esta diferente das demais personagens de Forman carrega a insegurança clássica das personagens da autora, mas tem um diferencial: ela é guerreira, valente, que não teme enfrentar o desconhecido em busca de uma verdade e de forma não tão clara para ela também a busca por perdão.
“Me sento na cama. Visualizo Meg esperando o veneno fazer efeito. Ela se deitou imediatamente ou esperou o formigamento começar? Vomitou? Estava com medo? Aliviada? Chegou haver um momento em que ela soube que não tinha volta?” p. 180
Creio que é um livro para todos: para quem já perdeu alguém e se culpa ou culpou em algum momento, para quem sofre pela angustia de buscar uma solução rápida para um problema, mas que não tem coragem para procurar ajuda competente e cai em verdadeiras armadilhas da internet. Em linhas gerais, posso dizer de boca cheia que é o livro que mais gostei da autora te agora não só pela carga dramática, mas pelas reações que despertou em mim.



14 comentários:

  1. Oii...
    Ainda não tive o prazer de ler esse livro, mas, pela sua resenha pude ver que é um livro muito bom.Vou add na minha listinha.
    Tenha um bom final de semana.
    Beijinhos ;**

    Leitora Online

    Facebook | Instagram | Twitter

    ResponderExcluir
  2. Já tinha me interessado pelo livro. Depois da sua resenha, dá mais vontade ainda! Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi flor, tudo bem?
    Recebi este livro para resenha e ele está aqui na fila de leitura.
    Sua resenha me deixou ansiosa para ler, pois não tinha muita ideia do que iria encontrar.
    Gostei de saber que a personagem principal é guerreira, valente. Detesto personagens que gostam de mimimi... kkk
    Bjus
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi!
    Adorei a escrita da Gayle em If i stay e não vejo a hora de ler esse <3
    Abraço!
    Leitura Fora De Série

    ResponderExcluir
  5. Por mais que a história tenha uma premissa bem interessante, o que mais me chama atenção nesses livros são as capas. Elas são extremamente lindas hahaha!
    Estou conhecendo o blog agora, já estou seguindo e pretendo voltar mais vezes!

    Abraços
    www.booksever.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi Thaila!
    Gosto bastante da forma que a Gayle Forman escreve. Essa história específica não despertou meu interesse no momento, mas acho que deve ser uma leitura bem reflexiva e que pode trazer uma boa mensagem para quem passa por dificuldades, ou tem amigos ou parentes nessa situação.
    Beijos... Elis Culceag. * Arquivo Passional *

    ResponderExcluir
  7. Oi Thaila, tudo bem?
    Esse foi meu primeiro contato com a Gayle e gostei, principalmente a forma que ela tratou o tema apesar da carga dramática.
    Bjs

    A. Libri

    ResponderExcluir
  8. Oi Thaila!

    Adorei a sua resenha. Não li nada da Gayle, ainda. Todo mundo fala muito bem dela, espero conseguir ler algo dela ainda esse ano.

    Beijos!

    Cintia
    http://www.theniceage.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Thailinha, li o livro Se eu ficar e adorei. Percebo que a autora gosta desses temas tipo a pessoa no abismo, rs. Situações-limite. Isso tb me interessa, ver sob perspectivas diferentes, de acordo com o olhar de cada personagem, cada histórico de dor.
    Realmente, "a presença da ausência", como disse Tistão de Ataíde, é a maior das dores.
    Adorei a indicação.
    Beijo!
    Ler para divertir

    ResponderExcluir
  10. Oi
    Estou terminado de ler esse livro e a história não foi exatamente o que eu estava esperando, mas vou aguardar o final para ter uma visão geral sobre a história, mas até o momento está bem interessante ;)
    Beijinhos
    Renata
    Escuta Essa

    ResponderExcluir
  11. uaal, parece incriveel

    beijos !!
    www.paaradateen.com
    www.youtube.com/paaradateen

    ResponderExcluir
  12. gostei imenso!!!!! faz mais destes post's ;)

    Bjinhos Sandra Color-s

    ResponderExcluir
  13. Olá,
    Já li outros dois livros da autora e não curti, acho que infelizmente, também não iria me apaixonar por "Eu Estive Aqui" :)

    Beijos, www.rayramii.com

    ResponderExcluir
  14. Olá Thaila, tudo bem?
    Conclui esse livro ontem e: Minha nossa!
    Eu li Se eu Ficar e Para Onde ela Foi e não senti quase nada se comparado a esse livro. Eu Estive aqui destroçou meu coração, ele despertou sentimentos que nunca pensei que teria e isso, mais que tudo, me assustou.
    Gostei muito de sua resenha, está muito bem escrita e ainda mais dos quotes que você selecionou.
    Beijos
    http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, ela será muito bem vinda e levada em consideração para promover melhorias!

 

felicidade em livros 2013 - 2015 * Template by Ipietoon Cute Blog Design Modificado por Fabiana Correa