Resenha Soldier





Soldier
Leal até o fim
Sam Angus
Novo Conceito, 2015
Sinopse- Quando Tom Ryder é convocado para lutar na Primeira Guerra Mundial, não imagina o quanto o seu irmão mais novo, Stanley, sentirá sua falta. A única alegria do garoto são os filhotes de Rocket, a cadela premiada que é o orgulho da família. Porém, ao descobrir que Rocket teve filhotes mestiços, o pai de Stanley fica furioso e ameaça afogar os cãezinhos.
Inconformado e desejando reencontrar Tom, Stanley foge de casa. Mentindo a idade, consegue se alistar no exército britânico. Somente o amor incondicional pelos animais será capaz de fazê-lo sobreviver à brutalidade e à frieza dos campos de batalha. Uma prova de que a inocência e a sensibilidade podem ser mais poderosas do que a guerra.
SOLDIER: Leal até o fim é um livro emocionante e intenso, recomendado para leitores de todas as idades, especialmente para os apaixonados por cães.

Dois assuntos que me deixam muito instigada a ler em uma só história: guerras e cães. Guerras, porque não importa o quanto seja uma história ficcional, sempre haverá uma pesquisa por trás, uma busca por elementos que caracterizem a verdade de uma época de terror imensurável. Cães, porque além de uma apaixonada por animais creio que a maior lealdade e amizade vem de um cão, que se dedica inteiro à você, tenho seis em casa e não me vejo em nenhum momento sem um deles, então sempre coloco expectativas em histórias que tenham enredos com animais.
O ano é 1917, a Primeira Grande Guerra já requisitou homens, cavalos e até mesmo cães para suas trincheiras, em uma luta feroz contra os alemães, tudo poderia virar uma arma se conseguisse eliminar o inimigo. Tom, o jovem Tom, foi mandado para os campos de batalha deixando para trás o pai, conhecido como Da e seu irmão menor Stanley e a cachorra de raça da família Rocket. A partida de Tom e a gestação indesejada de Rockett fizeram de Da um homem amargo e com altas crises de fúria.
Stanley vive a deriva do temperamento do pai, esquecido pelo mesmo ele se apega em Rocket e nos filhotes prestes a nascer. Stanley é um adolescente, mas sua mente e inocência são de menino, seu amor pelos animais tocante e tudo se intensifica com o nascimento dos cãezinhos e a raiva do pai evolui.
Cães mestiços jamais teriam espaço na fazenda de Da, Rocket foi uma campeã e jamais poderia ser mãe de cães sem pedigree, a ninhada consegue ser doada, apenas um... o raquítico da turma fica por ter sido desprezado... Soldier.
Da não é um homem fácil de lidar e quando tudo parece certo de que ele cumpriu a ameaça de dar cabo a vida de Soldier a raiva tomou conta de Stanley e ele se alistou no exército, lugar mais longe que ele conseguiria ir de Da e o mais próximo de Tom.
Nos campos, Stanley tem a oportunidade de unir sua paixão por animais e chegar mais rápido a Tom: adestrando cães ao serviço de informações e mensagens do exército.

“Cada um de vocês será responsável por três cães. E cada cão vai ter um mestre. Um homem, e apenas um homem, será o mestre dele. Vocês farão com que cada coisa e cada dia de trabalho sejam um prazer e uma alegria para ele. vão ensiná-lo a ser um soldado, a ter disciplina e sangue frio.” p. 69

Durante a primeira guerra mais de cem mil cães foram usados como mensageiros, treinados para correrem em terrenos perigosos, mais rápidos que corredores humanos, esses animais tinham a missão de levar mensagens à outros batalhões, salvar vidas e arriscar as próprias na tentativa de voltar ao seu adestrador. Isso é um fato real e que eu só vim a descobrir neste livro, muito interessante, né?
Lealdade talvez possa ser a palavra que melhor define o livro, o amor de um cão por seu dono e vice versa fica claro, somente tal sentimento poderia garantir que um cão saísse das trincheiras, enfrentasse um inimigo desconhecido e voltasse custe o que custar ao seu dono.

“O cão deve querer estar com você. Se ele quiser estar com você, então ele será leal, corajoso, honrado. Não só isso: ele vai ser impulsionado como se por uma espécie de magnetismo, atravessando em meio às bombas caindo, através de furacões de fogo e de campos com tanques se deslocando, pelo seu desejo de estar com você. Se ele o amar, vai correr para casa, para você, mesmo que através de nevascas de estilhaços de ferro.” p. 73

Procuro fazer as minhas leituras em uma rotina flexível, mas com um pouco de organização, eu me propus a ler Soldier em quatro dias, entretanto, é IMPOSSIVEL largar, impossível! Eu chorei com o livro, litros de lágrimas porque a autora conseguiu acabar com meu coração 4 vezes em um só livro. Os sentimentos de Stanley são fácies de sentir também, a história tem esse poder de criar empatia.
Ver a guerra pelos olhos de um menino também foi outra experiência intensa, a incerteza de ir ao campo de batalha, de escolher entre amor e lealdade. Como disse, sou dona de meia dúzia de cães, vejo e sinto o amor deles por mim e o meu por eles então meio que os vi na história e me vi também.
Mais do que uma história sobre um cão, um menino e uma guerra, Soldier fala de amor, amor simples, sem interesses, somente amor, dedicação, fé, confiança. É de arrepiar, é de sentir com o corpo e alma, é uma daquelas histórias que você já começa torcendo pelo final feliz, mais do que uma história para apaixonado por cães é uma história para todos que busquem por um pouco de emoção página à página. Se é o tipo de leitura que você nunca pensou em fazer, dê uma oportunidade, se você já curte a premissa para de pensar e compra, cada centavo valerá a pena!

13 comentários:

  1. Olá Thaila,
    Essa sua resenha parece que foi escrita em meio as lagrimas.
    Gosto muito de ler histórias sobre guerra para saber o quanto isso foi errado e como precisamos impedir que isso ocorra de novo. Se cada pessoa pensasse assim, talvez, muito disso não tivesse acontecido.
    Quando li a sinopse de Solider soube que precisaria lê-lo pois me traria uma emoção enorme e sua resenha só comprovou isso.
    Acredito que ver a guerra através dos olhos de uma criança é ver o que de fato aconteceu, pois eles possuem uma pureza em seus corações que nós, adultos, deixamos de ter.
    Amei cada palavra que você escreveu e vou fazer o possível para ler muito em breve esse livro.
    Beijos
    http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oie!
    Já estava interessada e depois de saber desse fato dos cães serem treinados na guerra, fiquei mais curiosa ainda.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  3. Oi Thaila,
    Apesar de não ser muito fã de tramas que se passem em tempos de guerra, achei interessante a introdução dos cachorros, então no futuro darei uma chance ao livro.

    *bye*
    http://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá =D

    AI.MEU.DEUS! Amei sua resenha <3
    Estava super curiosa para saber mais sobre este livro, pois assim como vc, adoro histórias com guerras/animais. E este parece ser lindo <333 E se vc chorou tanto lendo, eu tenho certeza que vou me emocionar também. Quero muito ler!

    Beijos,
    Livy
    nomundodoslivros.com

    ResponderExcluir
  5. Oie Thaila =)

    Esse livro parece possuir uma história bem marcante, daquelas que a gente termina com lágrimas nos olhos.
    Espero ler ele em breve.
    Linda resenha!

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  6. Oi Thaila!
    Eu não leria esse livro porque sei que também vou chorar muito!!! Histórias de guerra sempre me emocionam, choro só de pensar nas pessoas sofrendo... Se tiver cachorro então, acho que nunca mais paro de chorar!

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  7. Oi Thaila!
    Estou muito curiosa com esse livro! Não vejo a hora de poder ler \o/
    Bjks!
    http://www.historias-semfim.com/

    ResponderExcluir
  8. Oie,


    Sabe que eu não dava muita bola pra esse livro, eu tenho muita vontade de ler algum livro sobre cães, mas realmente eles não me chamam atenção, mas esse livro me chamou atenção tbem por causa da guerra, esse assunto me chama atenção e a capa do livro é tão Lindinha que vale a pena ter ele na estante.

    Mayla
    Meulivromeutudo.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Não estou afim de ler, parece ser muito triste. :/

    Acho que para ler teria que ter muito spoiler. Amei sua resenha.


    Beijos,
    www.modaeeu.com.br

    ResponderExcluir
  10. Oi Thaila,
    Que linda sua resenha!
    Eu vi essa capa, esse dog com essa carinha fofa..imaginei a carga emocional.

    Acho que daria um ótimo filme!

    bjs e tenha uma ótima quarta =D
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  11. Parabéns pela resenha Thaila! Estou ansiosa para ler Soldier! Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  12. Esses livros que trazem histórias de guerra são emocionantes né... Li um essa semana e chorei muito também. A resenha sairá logo.

    Eu não imaginei que este livro seria assim tão lindo... Eu amei sua resenha ♥ muito mesmo!!!

    Ficou maravilhosa! Dá pra sentir quando o livro te faz bem e você gosta de verdade!!!

    E me faz querer também ;)

    Bjks

    Lelê

    ResponderExcluir
  13. Olá Thaila,

    Esse livro está na minha lista de desejados, já me conquistou pela capa pois tem um Border Collie e acabei de comprar um filhote.....kkk...li Rose na tempestade e gostei demais e pela sua resenha esse livro parece ser incrível.

    Beijos.


    www.devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, ela será muito bem vinda e levada em consideração para promover melhorias!

 

felicidade em livros 2013 - 2015 * Template by Ipietoon Cute Blog Design Modificado por Fabiana Correa