Resenha As Regras da Sedução







As Regras da Sedução
           Rothwell Brothers # 01
Madeline Hunter
Arqueiro, 2013
Sinopse: Lorde Hayden Rothwell chega à casa de Alexia Welbourne sem aviso e sem ser convidado – um homem poderoso e sedutor, movido por interesses obscuros. Sua visita anuncia a ruína financeira da família de Alexia e o fim das esperanças da jovem de um dia conseguir um bom casamento. Para se sustentar, a moça recebe a proposta de ser dama de companhia de Lady Henrietta Wallingford e preceptora de sua filha. O problema é que a oferta vem do sobrinho de Henrietta, ninguém menos que lorde Hayden.
Morando na casa da tia de Rothwell, Alexia descobre que a proximidade com o homem que destruiu sua família pode ser perigosamente irresistível. Num gesto impensado, ela se entrega a ele, e ambos se veem obrigados a se casar. O que Alexia não sabe é que os atos aparentemente arrogantes de seu belo e sensual marido são motivados por uma dívida de honra que pode levá-lo a sacrificar tudo.
Com tantas mágoas e segredos entre eles, o casal tem tudo para se manter afastado. Mas Hayden é um homem apaixonante e Alexia, a tentação que o faz perder a cabeça. Morando sob o mesmo teto, eles acabam se aproximando e, juntos, vão descobrir um jogo de sedução em que cada um faz as próprias regras.



Alexia já teve sua vida arruinada uma vez quando seu pai faliu e teve de viver de caridade com os primos e agora se vê novamente a beira da falência graças a Hayden, um homem poderoso e de posses que para todos os efeitos também não teve piedade ao tirar seus investimento do banco da família de Alexia e assim levá-los a falência.
Na verdade, o primo de Alexia, Tim, é um verdadeiro picareta, um homem sem moral e que levou lucros enganando as pessoas que confiavam nele, mas Hayden não permitiria mais isso, mesmo que para fazer justiça leve o nome de vilão.
Seu bom coração faz com que anseie em proteger Alexia e para tanto lhe oferece emprego na casa onde antes ela era agregada, mas como a atração entre eles é inegável, talvez não seja uma boa ideia tê-los tão próximos, ou talvez seja a melhor decisão!

“Ela devia a ele mais do que uma fidelidade temporária e o direito ao seu corpo.”p. 138

Hayden é apaixonante em todos os sentidos, como já é clássico sua história familiar não é das melhores, ele viu sua mãe definhar em um casamento sem amor e portanto, não consegue acreditar que pode ser diferente até mesmo pelo fato de ser parecido com o pai em outras questões.

“Ele estava fazendo a coisa certa, não havia como negar, mas não podia evitar a ideia de que estava ou repetindo a história ou cumprindo o destino. Às vezes a coisa certa não era a melhor a se fazer. A pesar de estar demonstrando a honra que seu pai pregava, imaginava se também não estaria se tornando a prova do que o pai dizia sobre o impulso da paixão e o sofrimento que ela gerava.” p. 134

Demorei um pouco para me ambientar com a história, entender as falcatruas de Tim e seus desdobramentos me deram um pouco de dor de cabeça, entretanto, depois percebi que a autora foi minuciosa para dar realidade a fraude, para que tanto personagens quanto leitores se vissem tentando decifrar um mistério.
Outro ponto que gostei muito na trama foi o fato de ter sido um amor construído, um homem cético, mas com desejo e uma mulher que crê amar um amor de juventude e que se vê em um imbróglio entre lealdade e desejo.
Mais um romance de época chegando ao blog! Madeline Hunter era uma autora que eu só tinha ouvido falar, lido resenhas e visto divulgações, mas não tinha ainda me dado a oportunidade de ler algo dela, até comprei os três primeiros livros, mas entre uma leitura e outra sempre protelava.
Sobre a capa, desde o lançamento eu venho batendo na tecla de que não a acho bonita, é muito simples e confesso que demorei horrores para entender a pose da modelo, mas para o bem geral da nação a Arqueiro esta lançando uma segunda edição desse livro com uma capa linda e bem mais condizente com a trama: linda por fora e por dentro!
Ela é uma autora bem mais séria, lançada na mesma época de Julia Quinn e Lisa Kleypas pela Arqueiro é até mesmo natural compará-las, seu enredo é mais explicadinho, mais regado de minúcias, o que não é ruim, ao contrário torna o livro ainda mais interessante. Lerei os próximos na sequência e espero que me delicie com novas tramas, nesse livro inicial somos, enquanto leitores, apresentados a outros personagens que prometem ter histórias tão interessantes quanto esta, fica a curiosidade!

6 comentários:

  1. Olá!

    A Arqueiro é incrível mesmo! Cada capa mais bonita que a outra! Gostei da história, vou colocá-la na minha lista de leitura!

    resenhaeoutrascoisas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Essa série eu vou deixar passar. De todas, foi a que menos me interessou.

    Bjksssss

    Lelê

    ResponderExcluir
  3. Oie,
    li este livro e gostei, mas confesso que estava esperando um pouco mais do livro.

    bjos
    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  4. Ótima resenha.
    Adorei o blog e já estou seguindo
    http://leituranasnuvensb.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Thalia!
    Essa série é linda!! Já li todos os volumes \o/
    Bjks!
    http://www.historias-semfim.com/

    ResponderExcluir
  6. Dos romances históricos lançados pela arqueiro, este foi o que menos gostei. Achei que faltou "paixão", emoção mesmo. A autora escreve muito bem mas é tudo muito seco. Porém, a série melhora muito. os outros livros são bem melhores!
    E ainda bem que a Arqueiro mudou a capa, né? Nada a ver essa loira ( a mocinha nem é loira!) nessa posição estranha!

    bjs!

    Thaís

    http://umaconversasobrelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, ela será muito bem vinda e levada em consideração para promover melhorias!

 

felicidade em livros 2013 - 2015 * Template by Ipietoon Cute Blog Design Modificado por Fabiana Correa