Resenha O risco





O risco
Rachel Van Dyken
Suma das letras, 2015
Sinopse: Beth nunca fez nada de arriscado. De inconsequente. De divertido. Isso é, até acordar em um quarto de hotel ao lado de Jace, um senador sexy, que ela reencontrou em uma festa de casamento na noite anterior.
O problema é que sua última lembrança da noite é estar na cama, abraçada a uma caixa de biscoitos, chorando copiosamente. E Jace também não se recorda de muito mais. Outro problema? Eles foram fotografados entrando juntos no hotel, e agora a mídia está em polvorosa, especulando quem é a misteriosa acompanhante do senador. Uma amiga? Uma antiga namorada? Uma... prostituta?
O que deveria ser um encontro casual transforma-se em uma aventura de seis dias: a fim de que escapem do assédio dos repórteres, vovó Nadine os envia para um resort no Havaí. Para Beth, são seis dias de conto de fadas junto ao homem por quem é apaixonada desde a adolescência. Para Jace, são seis dias para esquecer as mágoas do passado e aprender que, às vezes, o amor exige atos de coragem.


“Era isso que estar perto da família Titus fazia com as pessoas. uma hora você era um adulto sensato, e no instante seguinte estava discutindo por causa de quadrinhos da Marvel esse esgoelando com uma mulher de oitenta e seis anos enquanto ela passava batom vermelho.” p.193

Vibrei quando vi que vovó Nadine ia ter mais uma história para fazer e acontecer, pra quem não sabe, essa simpática velhinha nada frágil está em sua terceira experiência como cupido, apesar dos métodos pouco ortodoxos, envolvendo benadryl, umas mentirinhas e até mesmo umas chantagens, vovó só queria que os netos Travis e Jake entrassem na linha, arrumando lindas esposas e fazendo bisnetos, mas como toda a boa enxerida, quer dizer boa pessoa, ela não consegue ver ninguém sozinho e infeliz e as novas vitimas, ou melhor, projetos de amor de vovó são Jace e Beth.
Jace, um jovem senador conheceu a família Titus ao acaso e serviu para os planos amorosos de Vovó com Jake e Char, mas a doce senhora decidiu lhe dar um amor. Enquanto mais um casamento rolava e a festa estava à toda durante a noite, na manhã seguinte nosso mocinho se encontra ao lado da dama de honra (que casualmente é irmã da noiva) a controlada e austera Beth.
Beth sabe que toda a família tem seu patinho feio e que ela é a da sua, desde a puberdade desajeitada quando era conhecida como Beth, a chata até os dias atuais ela sabe que não é nenhuma beldade, mas mesmo assim entre uma formula e outra ela sonha com um príncipe encantado e um amor de conto de fadas...
Mas acordar na cama de um senador após o casamento da irmã com a imprensa especulando o caso não é sinônimo de conto de fadas, não?

“Ótimo, eu tinha perdido a virgindade com um homem que, algum dia, seria presidente. Monica Lewinsky e eu deveríamos ser amigas no facebook .” p. 16

Quando o casal embarca para o Havai, auxiliados pela vovó Nadine não poderiam imaginar quantas confusões estavam por vi e graças a Deus, ou melhor, graças a Van Dyken por essas confusões hilariantes!
Beth e Jace tem um passado nebuloso que só vai sendo desvendado aos poucos, permeando flash com o momento presente, como se fosse uma reconstrução do passado, além disso cada capitulo começa com um depoimento de vovó ao FBI, tsc, tsc, de cupido à procurada pelo Estado Americano! Essa vovó!
Se ela melhorou ao longo dos livros? Ela esta mais insana que nunca, com suas roupas de estampa de leopardo e seu jeito extravagante de ser, ela continua com uma resposta na ponta da língua e para ela nada que uma dose de vinho e um ou dois comprimidos de benadryl não sejam a solução perfeita para qualquer problema.

“−A senhora esta dizendo que é assim há... anos?”
“−Assim como?”
“−Insana.” p. 114

P.S: chamá-la de insana é elogiar! Apesar da trilogia em si ser incrível, este é o meu preferido, uma vez que tanto Beth quanto Jace acabam colaborando, mesmo inconscientemente, para as loucuras de Vovó então é confusão e riso na certa, apesar dos clichês a autora consegue trabalhá-los para além do básico e do esperado, dando cara nova para todas as situações.
 Como um todo, a trilogia é maravilhosa, nela você encontra além do romance açucarado muito babado e confusão, mas vá por mim não o leia em um ônibus ou no seu horário de almoço, as pessoas vão achar que você não bate bem de ficar rindo do nada com um livro na mão, perdendo o fôlego por imaginar tal cena. Não preciso falar mais nada, né? Ficou claro que estou apaixonada por estes livros, este em especial e viraram xodó, morro de ciúme, meus bebês e etc.
Já to com saudade das confusões de vovó e torcendo para que ela encontre mais uma alma solitária para ajudar e nós divertir e para a Suma um recado: “Mais Van Dyken, por favor!”

8 comentários:

  1. Oi Thaila!
    Ainda não li esse livro, está aqui na minha pilha de leitura atrasadas. E como vai ter vovó Nadine, eu já preciso ler para ontem kkk
    Bjks!
    http://www.historias-semfim.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi Thaila!
    Eu também li a trilogia completa e adorei! A Vovó é demais, muito louca!!!

    Obs: Te indiquei para uma tag no blog - http://www.meujardimdelivros.com.br/2015/12/tag-frases-de-mae.html

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  3. Oi Thaila, essa é o mesmo de "A Aposta?"
    Nunca ali nenhum livro desta autora, fiquei interessada.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi Thaila! A trilogia é fofa e garante ótimas risadas, este último livro foi o que mais me diverti com as loucuras da Vovó Nadine.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  5. Oi Thaila!
    Que bom quando uma trilogia agrada do início ao fim. Eu tenho traumas de gostar do primeiro livro e me decepcionar com os seguintes. Essa não faz meu estilo de leitura, mas que bom que você gostou.
    Beijos,
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Parabéns pela resenha Thaila! Já li A Aposta e O Desafio e curti bastante. Estou ansiosa para ler O Risco! Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  7. Oie,
    Eu li o primeiro e gostei, acabei não lendo a sequência, mas se esse terceiro é o melhor para você, em 2016 vou ter de dar um jeitinho. Bela resenha.

    Beijos Elis
    http://amagiareal.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi, Thalia. Só de ler sua resenha já fiquei imaginando as presepadas da vovó. (risos). Parece ser um ótimo livro e o melhor: não foca somente no romance, ao meu ver. Adoro livros assim, principalmente quando tem uma pegada de humor.

    http://porredelivros.blogspot.com

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, ela será muito bem vinda e levada em consideração para promover melhorias!

 

felicidade em livros 2013 - 2015 * Template by Ipietoon Cute Blog Design Modificado por Fabiana Correa