Resenha O Resgate




O resgate
Nicholas Sparks
Arqueiro, 2014
Sinopse: Confrontado com situações de extremo perigo, Taylor McAden, bombeiro voluntário, expõe-se até ao limiar do perigo. Denise é uma jovem mãe solteira, cujo filho de cinco anos sofre de um inexplicável atraso de desenvolvimento e a quem ela devota a sua vida numa tentativa de o ajudar. Mas o caso vai aproximar estes seres. Numa noite de tremendo temporal, Denise sofre um acidente de automóvel e é Taylor quem vem socorrê-la. Embora muito ferida, a jovem depressa toma consciência de que o filho já não se encontra na sua cadeirinha do banco traseiro. Taylor irá até ao fim de uma angustiante noite de buscas para o encontrar. Foram tecidas as primeiras malhas que os irão unir - o pequeno Kyle desabrocha ao calor da ternura daquele homem. Denise abandona-se à alegria de um amor nascente. Mas Taylor tem em si cicatrizes antigas, que o não deixam manter compromissos de longa duração. Nicholas Sparks, esse talentoso contador de histórias, intervém com a sua magia redentora e a sua inigualável capacidade de aprofundar a complexidade das relações e dos afetos.

“Na vida você vai conhecer pessoas que sempre lhe dirão as palavras certas nos momentos certos. Mas no final você deve julgá-las pelas ações. São as ações, não as palavras, que importam.” p. 99
Denise abriu mão de muitas coisas para cuidar do filho Kyle que tem problemas de fala e decifração da linguagem, deixou a cidade em que cresceu, os amigos e um trabalho que amava para dar lugar a quietude e paz da cidade de Edenton como uma forma de ter mais tempo e de também proteger seu filhos dos olhares maldosos, ela vive uma vida um tanto reclusa, evitando muitos contatos, mas se vê a mercê da sorte quando sofre um acidente em uma perigosa tempestade e seu filho desaparece.
Taylor, além de empreiteiro é voluntario no corpo de bombeiros, é ele quem encontra Denise e cria a mobilização para encontrar Kyle. Claro que depois da tempestade vem a bonança e o casal se aproxima e não é só Denise que floresce sob os cuidados de Taylor, mas Kyle também, é lindo ver a construção de vínculos.
Mas claro que se tudo fosse flores, afinal se fosse não seria livro do tio Sparks, se Denise e Taylor realmente querem ficar juntos muitas verdades, dores e segredos precisam ser colocados em pratos limpos e o processo é doloroso, promete fazer o leitor ficar de coração numa mão e lencinho na outra.
“As pessoas vêm e vão. Elas entram e saem da sua vida, quase como personagens de um livro. Quando você finalmente o fecha, os personagens continuam suas histórias e você recomeça outro livro, cheio de novos personagens e aventuras. Então se vê concentrando-se nos novos, não nos do passado.” p. 102
Que saudade do tio Sparks! Muita mesmo! Tava euzinha de bobeira em casa, esperando os livros de parceria, vendo o que eu ia ler quando bati o olho em “O Resgate”, sério faz muito tempo que o comprei e esqueci dele completamente, mas eu meio que resisti em pegar pra ler, afinal quando você já está na bad não precisa de um casal lindo que se ama loucamente pra dar o ponto final, certo?
Mas problemas pessoais a parte eu li e adorei o resgate, Sparks usa uma receita clássica e infalível para seus livros, mas se pararmos pra ver em nenhuma de suas 17 obras tem algo que se possa caracterizar como “mais do mesmo”, tem sempre algo que inova em cima de velhos clichês, por isso seus livros são tão aclamados e deliciosos de ler.
O mais interessante dessa história é que me parte ela foi baseada em fatos verídicos e vivenciada pelo próprio autor, como ele esclarece, Kyle é uma personificação de seu filho, que teve problemas de fala quando pequeno e que tanto ele quanto sua esposa tiveram que lutar contra a descrença de médicos e assim como a personagem Denise lutaram para encontrar uma forma de ajudar por contra própria o filho. É clara e intensa que a agonia de Denise transparece a agonia do próprio Sparks levando o filho à médicos, ouvindo diagnósticos desanimadores, convivendo com a insegurança e preconceito, isso tudo deu muito mais realidade à trama, agregou muito a história em geral.
- Você tem sorte.Denise olhou para ela, interrogativa.– Eu disse que você tem sorte. – Ela apontou a cabeça para o filho. – Este aqui nunca cala a boca. [...]– Não – sussurrou para si mesma. – Quem tem sorte é você.” p.10

Em suma, “O Resgate” conta mais que uma história de amor, mas, sim, deixa no ar a relevância do amor como a única fonte desse resgate: resgate tanto da dor física quanto emocional, e esse resgate todos nós em algum momento da vida vamos precisar.

6 comentários:

  1. Oi
    Eu gosto e não gosto dos livros dele rsrs, gosto do romance e do desenrolar da história e tudo mais, mas fico danada da vida porque ele sempre acaba matando alguém no final.
    Beijinhos
    Renata
    Escuta Essa

    ResponderExcluir
  2. Oie Thaila =)

    Faz bastante tempo que não leio nada do Sparks. Acho que não ando no clima da narrativa dele rs...
    Pelo visto ele não te desapontou aqui heim. Linda resenha!

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  3. Oi Thaila!
    Faz tempo que também não leio nada do Sparks, e olha que eu adoro o autor. Fiquei com vontade de ler esse livro!

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  4. Eu adorei este livro do tio Nick e também acho que ele nunca se repete nas histórias, apesar dos clichês.

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.amigasemulheres.com

    ResponderExcluir
  5. Parabéns pela resenha Thaila! Estou ansiosa para ler O Resgate! Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  6. Faz séculos que não leio nada dele!
    Me conta uns spoiler pra ver se vale a pena?

    Beijos

    www.modaeeu.com.br

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, ela será muito bem vinda e levada em consideração para promover melhorias!

 

felicidade em livros 2013 - 2015 * Template by Ipietoon Cute Blog Design Modificado por Fabiana Correa