Resenha Encontrando-me




Encontrando-me
Losing It Livro 3/3
Cora Carmack
Novo Conceito, 2015
Sinopse: A maioria das garotas mataria para passar meses viajando pela Europa após a formatura da faculdade, sem responsabilidade, sem os pais e sem limite nos cartões de crédito. Kelsey Summers não é exceção. Ela está tendo o momento de sua vida... ou isso é o que ela continua dizendo a si mesma.
É um negócio solitário, pois está tentando descobrir quem ela é, especialmente porque está com medo de não gostar do que pode encontrar. Nenhuma quantidade de bebida ou dança pode afugentar a solidão de Kelsey, mas talvez Jackson Hunt possa. Depois de alguns encontros casuais, ele a convence a fazer uma viagem de aventura ao invés de ficar bebendo. A cada nova cidade e experiencia, a mente de Kelsey se torna um pouco mais clara, e seu coração menos. Hunt ajuda a desvendar seus próprios sonhos e desejos, mas quanto mais ela conhece sobre si mesma, mais percebe o quão pouco ela sabe sobre ele.

Estava bem ansiosa para ler este livro, não só porque ele fecha a trilogia, mas por ter gostado tanto dos outros dois coloquei muitas expectativas neste volume e afirmo que todas foram supridas.
“O melhor da vida é aquilo que não podemos planejar. E é muito mais difícil encontrar felicidade quando se procura num só lugar. Às vezes, você simplesmente tem que se livrar do mapa. Admitir que você não sabe onde está indo e deixar de se pressionar para descobrir. Além disso... um  mapa é uma vida que outra pessoa já viveu. É mais divertido criar o seu próprio mapa.” p. 126
Kelsey é uma jovem recém formada e como tantos outros na mesma situação se vêm sem perspectivas promissoras, o mundo adulto pode e é assustador, só que nossa protagonista tem um trunfo na mão: dinheiro, por isso parte sem rumo para a Europa, em busca de diversão e quem sabe se encontrar de verdade.
Só que ela esta fazendo do jeito errado, se afogando em álcool e envolvimentos casuais, tudo na tentativa infundada de tirar de si a dor que carrega a anos e mostrar quem sabe a si mesma que é a jovem rebelde que é.
Numa dessas suas incursões noturnas ela conhece o misterioso e atrevido Hunt, que parece não ceder ao seu charme e muito menos a sua língua ferina. Ele também tem seus mistérios e não esta disposto a dividi-los.
Quando uma serie de acasos, não tão casuais assim começam a acontecer e eis que Hunt esta sempre no caminho de Kelsey, eles assumem juntos o compromisso de ir em busca de aventuras pela Europa, sem mapas ou roteiros, apenas seguindo instintos, fortalecendo os vínculos de amizade (a ta!).
Conheci a Europa pelos olhos de Kelsey e Hunt ao mesmo tempo em que me deliciei nesse jogo de sedução que ela bolou para atraí-lo para sua cama. Mas conforme o tempo passa fica difícil saber quem seduz quem.
Eu me identifiquei muito com a Kelsey em seus medos após a faculdade, eu assim como ela me senti estagnada nos primeiros meses, sem conseguir definir minha situação profissional enquanto via as pessoas ao meu redor progredindo, sim é desesperador, também assumo que não gostei muito dela de cara também por se aficionar tanto à bebida, fazer deste seu bote salva-vidas, quando na verdade só estava afundando mais e mais, a julguei pelo principio de achá-la egoísta, mas Cora deu um verdadeiro show ao transformar essa anti heroína em uma personagem tão cativante e fortalecida por seus dramas.
“Todos os meus amigos estavam por ai, perseguindo seus sonhos, vivenciando o futuro, e eu só desejava querer alguma coisa com aquela espécie de ansiedade, de fogo. Eu era uma atriz. Passara metade da vida interpretando uma personagem, estudando seus desejos, descobrindo o que a motivava. Mas, meu Deus, eu era incapaz de fazer o mesmo para mim mesma. Fazia muito tempo desde que me permiti desejar algo o bastante para buscá-lo.” p. 30
Ah e Hunt? Desse jeito fica difícil arrumar um boy real com tantos maravilhosos na literatura, ele ganha o prêmio máster boy! Ele é um verdadeiro príncipe encantado, ele também tem seus perrengues, mas confessa, um boy desses pra consolar é tudo de bom.
As frases do texto são lindas também, reflexivas, apaixonantes, vou deixar uma das minhas preferidas:
“Quando se ama alguém, ama de verdade, o amor é uma marca duradoura em sua alma. Você tem um cadeado no coração que levará consigo para sempre. Você pode perder a chave ou jogá-la fora, mas o cadeado permanece com você mesmo assim.” p. 190
Ta bem, assumo, tem clichês e não é fácil ser surpreendido pela história, afinal nós somos leitores e ótimos na hora de decifrar o futuro dos personagens, mas confesso que mesmo com todos os clichês é impossível desgrudar do livro, dos três que solicitei este foi o primeiro que li exatamente por já conhecer o jeito fluido de Cora de escrever e por saber que eu me jogo de cabeça nas histórias dela, é uma leitura leve, agradável e perfeita para qualquer hora.
Dos três volumes é o meu preferido, não só pela identificação em parte, mas pela carga dramática que deu mais eloquência a trama, para mim Cora escreveu de jovens para jovens, dando pequenos e metafóricos conselhos, deixando claro que devem seguir seus sonhos e nunca parar por uma adversidade, mas não encontrar refugio em prazeres fugazes que não curam a causa, só o efeito do mau, como é o caso de Kelsey e a bebida, ela tentava preencher um vazio, mas tudo que conseguia era se sentir pior após o topor. Volto a frisar que a autora consegue agradar em cada página, o titulo vem super a calhar tanto Kelsey quanto Hunt precisam se encontrar: encontrar a paz, o amor, a felicidade, se encontrar dentro de si mesmo. Recomendo demais!

9 comentários:

  1. Oi Thai,
    Nossa pelo jeito irei amar cada página, tirando esse início que disse, de não ter gostado logo de cara da personagem. Mas o bom é saber que para você ele é o melhor dos três. Se gostei dos outros é possível que esse também seja um dos meus preferidos. Ansiosa.

    Beijos Elis
    http://amagiareal.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Thaila!
    Eu só li o primeiro livro da série e gostei bastante. Que bom saber que a autora terminou bem a trilogia, fiquei com vontade de continuar lendo...

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  3. Oi Thaila!
    Menina, já leu o livro? Ainda nem cheguei nessa pilha kkk
    Bjks!
    http://www.historias-semfim.com/

    ResponderExcluir
  4. Eu não conhecia essa história, mas gostei bastaaaaante da resenha.O enredo me instigou.Histórias que envolvem auto-conhecimento sempre me inspiram ehehehehe.


    beeijão :)
    http://carolhermanas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Parabéns pela resenha Thaila! Estou ansiosa para ler Perdendo-me, Fingindo e Encontrando-me! Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  8. Essa trilogia não me interessou.
    E vc começou logo pelo último, rsrs.
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Oi querida,
    Estou com esse livro aqui em casa para ler ele chegou ontem e digo que ele me chamou atenção pela parte que você comentou de eles viajarem pela Europa. Espero gostar tanto quanto você.
    Beijos
    Raquel Machado
    Leitura Kriativa
    http://leiturakriativa.blogspot.com

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, ela será muito bem vinda e levada em consideração para promover melhorias!

 

felicidade em livros 2013 - 2015 * Template by Ipietoon Cute Blog Design Modificado por Fabiana Correa