Resenha A Rosa da Meia Noite


A Rosa da Meia Noite

The midnight rose

Uma paixão para a vida toda. Uma procura sem fim.

Lucinda Riley
Novo Conceito, 2014
Sinopse: Atravessando quatro gerações, A Rosa da Meia-Noite percorre desde os reluzentes palácios dos marajás da Índia até as imponentes mansões da Inglaterra, seguindo a trajetória extraordinária de Anahita Chavan, de 1911 até os dias de hoje.
No apogeu do Império Britânico, a pequena Anahita, de 11 anos, de origem nobre e família humilde, aproxima-se da geniosa Princesa Indira, com quem estabelece um laço de afeto que nunca mais se romperia. Anahita acompanha sua amiga em uma viagem à Inglaterra pouco tempo antes da eclosão da Primeira Guerra Mundial. Ela conhece, então, o jovem Donald Astbury, herdeiro de uma deslumbrante propriedade, e sua ardilosa mãe.
Oitenta anos depois, Rebecca Bradley é uma jovem atriz norte-americana que tem o mundo a seus pés. Quando a turbulenta relação com seu namorado, igualmente rico e famoso, toma um rumo inesperado, ela fica feliz por saber que o seu próximo papel uma aristocrata dos anos 1920 irá levá-la para muito longe dos holofotes: a isolada região de Dartmoor, na Inglaterra. As filmagens começam rapidamente, e a locação é a agora decadente Astbury Hall.
Descendente de Anahita, Ari Malik chega ao País sem aviso prévio, a fim de mergulhar na história do passado de sua família. Algo que ele descobre junto com Rebecca começa a trazer à tona segredos obscuros que assombram a dinastia Astbury.

 

 “Não podemos escolher quem amamos de verdade, podemos?” p. 281
Quantas histórias uma vida carrega?
Quem vê a centenária Anahita não imagina quantas histórias e lágrimas sua trajetória reserva, suas lembranças descritas em páginas e páginas transportam o leitor para este passado de alegrias e tristezas. Junto com ela embarcamos em suas lembranças de uma Índia encantadora, colorida e permeada de vida, em paralelo também conhecemos a gélida Inglaterra no inicio do século XX.
A maior parte da trama se passa em Astbury Hall, a imensa mansão que durante séculos abrigou a imponente família britânica dos Astbury e foi palco das maiores alegrias e das maiores tristezas de Anahita, de certa forma, eu enquanto leitora também amei e odiei um pouco este lugar. Nele, Anahita viveu a glória de um amor que nem o tempo foi capaz de apagar e também soube o que era a decepção e conheceu inclusive a intolerância e maldade em pessoa, a senhora Maud Astbury, uma verdadeira bruxa.
“[...] mas todos os indianos ignorantes se parecem, não é? Obviamente, seu tipo exerce uma atração imensa sobre os homens da família Astbury, Senhorita Chavan, você e eu somos mulheres e compreendemos como os homens são suscetíveis aos pecados da carne” p. 467
Vivendo a intolerância racial e o preconceito, Anahita revela não só a sua história, mas a história que se repetiu ao longo dos anos no período pós independência indiana dos domínios britânicos, dando um verdadeiro show de história e cultura.
Mais de oito décadas depois o presente imita o passado, Rebecca, uma atriz americana em ascensão chega às terras estrangeiras para gravar um filme tendo a paisagem bucólica de Astbury como plano de fundo de sua trama fictícia.
Rebecca é transportada para esse mundo paralelo justamente quando Ari Chavan chega à propriedade para desvendar os mistérios e a história que sua bisavó lhe confiou, tudo cercado de muitos segredos que prometem aproximá-los ainda mais.
Nem Rebecca nem Anahita viveram histórias felizes, a dor e o abandono pareceu acompanhar essas duas mulheres em sua caminhada pela vida e ir desvendando seus traumas e medos, fazendo essa relação com passado e presente é uma  técnica que Riley domina, trabalhar passado e presente, criando dois enredos em um só livro para mim é um desafio, afinal ambas histórias devem ser trabalhadas com esmero e a autora tem essa capacidade de envolver o leitor.
Apesar de não ter comentado ainda, é importante frisar que a história de Anahita não estaria completa sem Indira, sua melhor amiga, que por suas histórias se cruzarem nesse rio chamado vida o destino de ambas não seria mais o mesmo. Confesso que em alguns momento quis bater em Indira, mas em outros admirei sua sagacidade e principalmente por ela sempre estar ao lado de Anahita.
Outro ponto que amei: a sagacidade e insaciedade da autora, sua pesquisa minuciosa para tornar a leitura não só agradável, mas também fonte de conhecimento, ao trazer a Índia como palco de fundo trazendo história, costumes e cultura deu um verdadeiro baile no quesito de construção de enredos, tudo pensado de forma milimétrica para ambientar o leitor, quase me senti lá!
Novamente só venho a confirmar aquilo que já sabia lá no primeiro livro que li dela: simplesmente perfeição em páginas! É impossível não gostar, impossível não se apaixonar e impossível não querer mais livros de Lucinda! Termino com aquele sentimento bom ao final da leitura e queria muito que esse sentimento assolasse vocês também, meus leitores queridos.

21 comentários:

  1. Thailinha, querida, parece que essa é uma característica da autora: esmiuçar as informações, passar, junto com a narrativa impecável, um banho cultural para o leitor. Percebi isso nas Sete Irmãs e vejo que aqui a coisa se repete. Que resenha encantadora e apaionada! Pude sentir seu contentamento com o livro e se é da Lucinda eu quero ler, sim!
    Beijo!
    As Meninas que Leem Livros

    ResponderExcluir
  2. Oii!

    Não conheço nenhuma obra da autora, mas de acordo com a tua resenha, ela parece ser muito impactante e intensa nas leituras. Essa troca de informações entre um capítulo e outro me chamou a atenção. Li alguns livros que me levaram a outro momento e cultura, só com as palavras, e isso é ótimo.

    beijos

    http;//mundo-restrito.blogspot.com.br
    @rs_juliete

    ResponderExcluir
  3. Olha eu ainda não tive chance de ler os livros da Lucinda, até porque eu nunca tive muita curiosidade, mas dizem que as histórias dela são ótimas e gostaria muito de ter a oportunidade de ler uma hora dessas, porque deve ser maravilhoso.

    Lendo sua resenha eu achei tudo incrivel, até porque me parece um livro muito bem escrito e bastante envolvente. TUdo que você falou sobre ele me deixou curiosa para conhecê-lo, mas o único que eu acho que tenho da autora na minha estante é A CASA DA ORQUIDEA que eu ainda nem li. Mas espero gostar bastante =]

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/04/resenha-embrace-abracar.html

    ResponderExcluir
  4. Oi Thaila!!
    Eu admiro a bela escrita da autora e sua habilidade de conduzir a narrativa entre passado e presente. Já li três livros da autora e este é, com certeza, meu favorito!!
    Parabéns pela bela resenha!
    Beijos,

    versosenotas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi Thaila
    as suas resenhas continuam cada vez mais me cativando e me dando vontade de ler todos os livros que vc posta.
    :*
    http://armazemdochef.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi..
    Como sempre Lucinda é diva. Tô louca para ler o primeiro livro que a Arqueiro vai publicar dela.


    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  7. Oi!
    Nunca li nada dessa autora mas tenho vontade devido ao inúmeros elogios, o enredo de A Rosa da meia noite me chamou bastante atenção, espero gostar!.
    Abraço
    Leitura Fora de Série - http://leituraforadeserie.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Este livro já está na minha lista de leitura, adoro a escrita da autora e sua resenha apenas confirmou minha vontade de ler este livro.
    Abraços,
    Gisela
    @lerparadivertir
    Ler para Divertir

    ResponderExcluir
  9. Parabéns pela resenha Thaila! Estou ansiosa para ler A Rosa da Meia-Noite! Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  10. Eu não tive a oportunidade de ler este livro mas me parece ser uma história forte, impactante.
    Gostei bastante da sua resenha! Muito Boa!

    bjs!

    Thaís

    http://umaconversasobrelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Olá Thaila,

    Essa autora escreve demais e por enquanto acho difícil achar um livro dela ruim, mais uma história linda, ótima resenha...bjs.


    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Eu tenho aqui um livro da Lucinda pra ler, ahahahaha, e é aquele enooooooooorme :P
    Gente, quanta inspiração essa mulher tem..é uma das metas de leitura pra esse ano, mas ainda não li :)


    gostei da sua resenha.. as histórias dela parecem tão lindas!


    beeijão ^^
    http://carolhermanas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Oi Thaila!
    Eu preciso pegar a pilha de livros que tenho da autora é ler o.O
    Já está ficando vergonhoso kkkk

    Bjks!
    http://www.historias-semfim.com/

    ResponderExcluir
  14. Tenho bastante interesse nesse livro , já o conhecia porém ainda não o comprei :(
    Amo romances , e esse parece ser nota 1000 !!! Estou muito ansiosa para o ler ...

    http://coisasdediane.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Não conhecia esse livro... mas por sua resenha, parece ser uma ótima história!! ^^

    Até mais!
    Math // de-livro-em-livro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Eu imaginei que esse livro fosse um romance muito meloso. Confesso que fiquei surpresa com a sua resenha e estou muito interessada em ler. Gostei!!
    Bjss

    http://livrosemarshmallows.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Oi Thaila!
    Que resenha linda! Eu já li o livro e amei, e lendo sua resenha fiquei com vontade de reler!
    Sofri tanto com a história da Anahita, mas queria passar por tudo isso de novo.

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  18. Essa autora é diferenciada, li um livro dela só, mas a considero uma das melhores no quesito romance dramático. Ela é bem detalhista e sabe amarrar bem os personagens e os rumos deles. Tenho esse, mas ainda não li.

    Bjs, @dnisin
    www.seja-cult.com

    ResponderExcluir
  19. Oi, Thaila.
    Ah, que resenha incrível! Já tinha ouvido falar desse livro, mas nunca imaginei que a estória fosse tão completa e repleta de cultura. Preciso desse livro para ontem kkk.
    Abraços

    www.estantejovem.com.br

    ResponderExcluir
  20. Oi =D

    Concordo com você: perfeição em páginas <3 Li este livro, o devorei, e amei demais <3 História linda, emocionante, e perfeita! Chorei tanto no final do livro... em partes pela emocionante trajetória da protagonista, pelo desfecho e por ter acabado o livro. Senti tanta falta dele depois que terminei <3

    Ótima resenha flor!

    Beijos,
    Livy
    nomundodoslivros.com

    ResponderExcluir
  21. Vou ter que te perguntar de novo: você mudou o layout de seu blog? Eu decoro os layouts mas não me lembro deste seu. rsrsrs
    Olha, este não foi o melhor livro que achei da autora porque foi meio enrolado o presente sabe, mas o passado achei lindo e cheio de paixão. Eu amo a Lucinda demais! Sou mega suspeita!

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.amigasemulheres.com

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, ela será muito bem vinda e levada em consideração para promover melhorias!

 

felicidade em livros 2013 - 2015 * Template by Ipietoon Cute Blog Design Modificado por Fabiana Correa