Resenha A Voz do Arqueiro




A Voz do Arqueiro
Archer's Voice (A Sign of Love #4)
Signos do Amor # 4
Mia Sheridan
Arqueiro, 2015
Sinopse: Cada livro da coleção Signos do Amor é inspirado nas características de um signo do Zodíaco. Baseado na mitologia de Sagitário, A voz do arqueiro é uma história sobre o poder transformador do amor.
Bree Prescott quer deixar para trás seu passado de sofrimentos e precisa de um lugar para recomeçar. Quando chega à pequena Pelion, no estado do Maine, ela se encanta pela cidade e decide ficar.
Logo seu caminho se cruza com o de Archer Hale, um rapaz mudo, de olhos profundos e músculos bem definidos, que se esconde atrás de uma aparência selvagem e parece invisível para todos do lugar. Intrigada pelo jovem, Bree se empenha em romper seu mundo de silêncio para descobrir quem ele é e que mistérios esconde.
Alternando o ponto de vista dos dois personagens, Mia Sheridan fala de um amor que incendeia e transforma vidas. De um lado, a história de uma
mulher presa à lembrança de uma noite terrível. Do outro, a trajetória de
um homem que convive silenciosamente com uma ferida profunda.
Archer pode ser a chave para a libertação de Bree e ela, a mulher que o ajudará a encontrar a própria voz. Juntos, os dois lutam para esquecer as marcas da violência e compreender muito mais do que as palavras poderiam expressar.


“Havia aprendido recentemente que, com frequência, o amor era uma questão de aprender a falar a língua da outra pessoa.” p. 311

Archer Hale é a personificação do sofrimento, ainda pequeno sofreu um acidente que não só o deixou com marcas físicas, mas principalmente lhe tirou a confiança de ainda ser uma pessoa como qualquer outra. Criado por um tio recluso a maior parte da vida, ele se viu longe de qualquer civilização, criado de forma sempre desconfiar e nunca se aproximar, Archer se afastou das pessoas e as pessoas dele, com medo de que fosse mais um lunático. Era como se ele fosse um homem invisível, aquele indesejado que ninguém quer conhecer de verdade.
Bree está em Pelion para fugir: fugir da dor da perda, da dor do medo, da dor da realidade. Tendo sofrido um trauma forte, ela meio que se fechou para o mundo, engolida por lembranças dolorosas que sempre pareciam sugá-la.
Archer e Bree tem muito em comum, mas ao mesmo tempo muito os afastam, mas seus caminhos se cruzaram e é inegável o quanto eles se atraem... entretanto, precisam saber o que fazer com os sentimentos que os cercam.

“Pensei em como eu e Bree éramos diferentes... e ainda assim tão parecidos. Ela carregava a culpa de não ter lutado quando pensava que deveria e eu carregava a cicatriz do que acontecera quando eu lutara. Tínhamos reagido de formas diferentes em um momento de terror e ambos ainda sofríamos com isso. talvez não houvesse certo ou errado, branco ou preto, apenas muitos matizes de cinza no que se referia à dor e às responsabilidades que cada um de nós atribuía a si mesmo.” p. 102

A voz do Arqueiro foi um livro que não dei muito crédito, confesso. O solicitei no impulso e torcendo para ser uma boa história e logo nas primeiras páginas me vi presa à trama, já que quem me conhece sabe que um bom drama, daqueles de fazer chorar sempre entra na minha lista de favoritos, por vários motivos a trama me surpreendeu, viu listar alguns:
1º O enredo em si, não posso contar pra não dar spoliers, mas a construção do enredo foi muito boa;
2º A dosagem do drama, fazia muito tempo que eu não lia um drama, pois eu caracterizo a história como sendo um drama com um romance e não o contrário, mas é muito bom ler uma história tão triste que encontra redenção no amor, pode soar masoquista, mas aquece o coração imaginar amores tão sólidos, capazes de tudo;
3° Archer Hale, eu estou e creio que todos nós estamos acostumados a ver na literatura, principalmente nos livros de romance-drama, que as mocinhas são mais frágeis, são mais singelas, elas são mais vulneráveis ao amor. Neste livro, temos a contrapartida, não que Bree não tenha seu fardo de dor, mas creio que a autora quis intencionalmente explorar mais Archer em toda sua singularidade e ingenuidade, criando com o leitor uma relação de empatia e fascínio, em muitos momentos eu quis embalá-lo nos braços fazendo cafuné, já que toda essa pregação de pureza não ficou forçada ou artificial, mas muito cabível pelo enredo constituído que deu base ao passado.

“Há tantos modos de interpretar você, Archer Hale. E eu amo cada um deles.” p. 234

“Meu Deus, o que era aquele homem? Ele ia me matar com uma overdose de doçura.” p.131

Só teve uma coisa que me incomodou na história: Travis Hale, o primo de Archer, o cara é simplesmente um babaca, age como uma criança, suas atitudes são duvidosas e eu senti muito nele a inveja por conta do primo, me deu a sensação de que ele só consegue sentir-se bem quando esta por cima, custe o que custar. Sério antipatia total, não sei se ele tem redenção!
O livro tem um pouco de tudo: os fardos das perdas e dores de ambos, os jogos de poder clássicos em uma família tradicional que comanda uma cidade pequena e o desejo de posse de alguém vingativo, os segredos e mentiras contados por todos fazem com que uma teia vá se formando. É um livro regado de emoções, é inevitável, para mim o signo e sua história combinaram perfeitamente para traduzir Archer, já digo que estou ansiosa pelos próximos volumes, espero ficar tão apaixonada pelos demais livros.



9 comentários:

  1. Oi Thaila,
    Achei o livro um pouco diferente do meu gosto, porem, a resenha é bem feita.
    Abraços
    sagasalways.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Thaila!
    Não vejo a hora de começar a leitura desse livro \o/
    Bjks!
    http://www.historias-semfim.com/

    ResponderExcluir
  3. Gostei da resenha Thaila. De início, esse livro não me chamou tanto a atenção, mas depois de tantos comentários positivos estou tentada a lê-lo. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  4. Oi! Eu acabei de começar o livro; ainda estou bem no início, mas já deu pra perceber que a escrita de autora é boa. pelo menos está me agradando até agora.

    Muito boa resenha!
    bjs!

    Thaís:)
    http://umaconversasobrelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Thaila! Eu estou bem interessada neste livro e gostei de saber que o mocinho é mostrado de uma maneira mais frágil, lembrei na hora de Beleza Perdida, onde ocorre a mesma inversão de papéis, o cara sendo salvo pela garota. Ao menos foi o que senti ao ler a resenha.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  6. Oi Thaila,fiquei tentada a pedir este livro para resenha, só pela capa, mas acabei não solicitando. Lendo sua resenha gostei demais do estilo, pois muda um pouco do romance meloso para o romance drama, só estou curiosa para saber se serão 12 livros que irão compor a série, já que cada um é inspirado nas características de um signo do Zodíaco.
    Abraços,
    Gisela
    @lerparadivertir
    Ler para Divertir

    ResponderExcluir
  7. Oie Thaila
    acredita que nem me interessei muito por essa série? Achei que fosse focar mais no romance, e não traria uma história consistente. Gostei de saber que o drama é bem trabalhado, e na medida certa. Me interessei.
    bjos
    www.mybooklit.com

    ResponderExcluir
  8. Oi Thaila,
    Vi muitos comentários positivos sobre essa série e pela sua resenha o livro parece ter uma boa trama, principalmente por todo drama envolvendo o casal protagonista.

    *bye*
    http://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi querida,
    Ainda não me decidi sobre esse livro ele parece ser interessante porém não sei se ao ponto de eu gostar.
    Beijos
    Raquel Machado
    Leitura Kriativa
    leiturakriativa.blogspot.com

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, ela será muito bem vinda e levada em consideração para promover melhorias!

 

felicidade em livros 2013 - 2015 * Template by Ipietoon Cute Blog Design Modificado por Fabiana Correa