Resenha Antes de partir desta para uma melhor




Antes de partir desta para uma melhor
Jonathan Tropper
Arqueiro, 2015
Sinopse: Não é preciso ser nenhum gênio para perceber que a vida de Drew Silver é uma sequência de decisões equivocadas. Faz quase uma década que sua banda de rock emplacou uma música, filha única de mãe solteira. Desde então, a banda se separou, sua mulher o largou e Silver tem assistido a vida passar, tocando em casamentos – quando aparece algum – e descontando os cheques cada vez menos frequentes que recebe pelos direitos autorais de seu único sucesso. Silver então descobre que a ex-mulher está prestes a se casar de novo e que a filha adolescente, Casey, está grávida. Para completar, depois de sofrer um derrame que o deixa incapaz de controlar a língua e guardar para si o que pensa, ele precisa de uma cirurgia no coração. Diante desse cenário, o músico fracassado depara com a pergunta decisiva: será que vale a pena salvar uma vida tão mal vivida? Assim, sob o olhar exasperado da família, ele toma a decisão radical de se recusar a fazer a cirurgia e dedicar o pouco tempo que lhe resta a tentar consertar o relacionamento com Casey e aproveitar a vida – mesmo que ela não dure muito. Com diálogos rápidos, irônicos e sagazes, Jonathan Tropper confirma sua habilidade em retratar com humor e perspicácia o lado oculto da família moderna.

Drew Silver, ou apenas Silver como nós é apresentado é um farrapo do homem que um dia foi... Sua vida está um verdadeiro suicídio a sanidade: falido, morando em um edifício quase que exclusivo para homens divorciados, foi um péssimo pai e sua esposa esta para se casar com um homem maravilhoso, ou seja, alguém totalmente diferente dele.
É muito glamour? Não?
Vivendo de pequenas apresentações em casamentos, vagabundando com seus dois amigos Jake e Oliver, doando esperma em troca de dinheiro (tudo em nome da ciência) e ainda tendo sonhos eróticos com a ex-mulher sua vida é o mar de rosas que todos desejam, só que não.
Além de tudo, sua filha decide procurá-lo, não para a redenção e estreitar os laços, mas para desabafar com alguém que sabe fazer burradas e assim poder solucionar a dela: gravidez indesejada.
Após ter um derrame que como conseqüência o deixou com a seqüela de não conseguir controlar sua língua e falar tudo o que lhe vem a cabeça (imaginem quanta caca esse pequeno detalhe não pode dar na vida de um homem que já é meio maluco) descobrir e decidir não se operar uma seqüela em sua veia do coração, Silver causa um rebuliço na sua família, mas ele mesmo esta em franca ebulição, somente alguém muito louco para decidir abrir mão da própria vida...

“[...] você é jovem e saudável...”
“− Tenho um aneurisma. Acabei de ter um miniderrame. Não me sinto saudável.” p. 59

Agora Silver tem tempo (não se sabe quanto) para dar um jeito em sua vida e quem sabe arrumar um pouco as burradas que fez pela vida, olha, não foram poucas!

“1. Ser um pai melhor.”
“2. Ser um homem melhor.”
“3. Me apaixonar.”
“4. Morrer.”

Com uma língua afiada, ou melhor, com uma escrita afiada Tropper nos joga no universo masculino, mais uma vez, ao tratar do cotidiano de um homem sem perspectivas que se vê tendo não só que acertar a vida, mas tomá-la para si depois de muito descaso, as tiradas de humor e o vocabulário irritadiço e as situações inusitadas fazem parte de um verdadeiro banquete que coloque o leitor em posição de gala para se divertir e ao mesmo tempo dar vontade de dar um soco em Silver.
Em alguns momentos achei que ele estava de #mimimi, afinal tem que estar muito depressivo para decidir morrer sem lutar, mas depois o entendi, sem esperança, sem estimulo a reconstruir-se não só ao sucesso, mas à família Silver definhou e como não conseguia encontrar motivação para seguir após tantos fracassos o melhor, e mais lógico, seria se sabotar.

“Eles podem me abrir e me consertar –diz Silver −, mas, quando eu acordar, não vou estar melhor. Nos últimos anos, desde que Denise e eu nos divorciamos, tenho tratado a minha vida como um pit stop, uma espécie de parada antes de seguir em frente. Mas, já faz sete anos, e eu nunca segui em frente. Não fiz nada, eu simplesmente... parei. E agora eles querem salvar a minha vida, mas, se for para voltar para a vida que tenho levado, bem, já fiz isso pelo máximo de tempo que consigo aguentar.” p. 144

Não são todas atitudes de Silver que são válidas ou louváveis, entretanto, a forma como a história se desencadeia é muito natural para os personagens, creio que o fato deles conseguirem se complicar tanto nas situações, principalmente Silver, auxilia para que a loucura da trama seja natural para o leitor, que faça com que a gente torça pra que esse maluco consiga não só se regenerar, mas também viver!
Pra mim o “X” da questão está na da fé que depositamos nas pessoas, Silver errou e errou muito, mas mesmo assim eu não consegui sentir raiva dele como já senti de outros personagens... eu depositei fé nele, apesar de em algumas páginas ter posto essa fé em jogo, afinal o sobrenome de Silver devia ser confusão!
Convido para que se divirtam com essa história hilária de um homem que tem que escolher mais do que viver ou morrer, mas acima de tudo redescobrir que viver pode ser a melhor parte da história, tudo com muito sarcasmo e piadas de mau gosto para a situação.

13 comentários:

  1. Oi Thaila, sua linda, tudo bem
    Até hoje, li pouco livros com uma visão totalmente masculina e esses poucos me valeram horas de pura diversão!!!! Esse parece ser um deles, apesar de estar em um momento trágico da vida, o enredo conseguiu ser descontraído. E ainda assim passar um linda mensagem. Não conhecia, mas já coloquei na lista. Sua resenha ficou ótima!!!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://desbravadoresdelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Thaila!
    Ainda não tinha lido uma resenha desse livro ainda, mas fiquei super com vontade *-* Adoro livros que tem essa pegada cômica e com certeza vou adicioná-lo em minha lista de desejados =] Espero encontrar uma ótima leitura também!

    Beijos
    Daisy - nuvemdeletras.com

    ResponderExcluir
  3. Oie Thaila =)

    Confesso que esse livro não me chamou muito a atenção. Pela premissa embora a história pareça ter uma lado cômico bem forte, senti que não é o tipo de leitura que eu busco no momento.

    Fico feliz que você tenha aproveitado a leitura, apesar de não ter concordado com algumas atitudes do protagonista rs...

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  4. Oii Thaila, tudo bem? Já li o livro e até que curti, mas como havia lido Como Falar com Um viúvo do mesmo autor, acabei me decepcionando um pouco, já que havia amado o primeiro :P
    Minha resenha deve sair amanhã se eu conseguir tirar fotos ainda hoje, hehehhe
    Mas a sua resenha ficou ótima. Se eu ainda não tivesse lido, iria querer ler, hehehhe
    Beijooos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Eu ia ler este livro mas fiquei com um certo receio na hora. Não sabia o que esperar e fiquei querendo ver resenhas. Não sei ainda se desejo ler ou não, apesar de que alguns falam que o livro é muito bom, mas é como você disse, ele estava em uma fase bemmmmm ruim. Acho que vou esperar um pouco mais.

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.amigasemulheres.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Thaila! Esta é a segunda resenha que leio de livros do autor esta semana e eu confesso que nunca tinha dado muita atenção para suas obras, mas agora estou revendo isso e notando que ando perdendo algo com um excelente conteúdo. Vou tentar ler algo em breve.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  7. Oi Thaila!
    Que livro diferente! Muito interessante a história apresentada \o/
    Bjks!
    http://www.historias-semfim.com/

    ResponderExcluir
  8. Gostei da resenha Thaila. Parece ser um lad-lit bem divertido, ótimo para descontrair. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  9. Oii Thaila, tudo bom?

    Acho que é minha primeira visita ao seu blog e achei simplesmente lindo, parabéns, quero voltar mais vezes. Não conhecia esse livro ainda, achei a premissa interessante, ainda não vi nenhum título desse autor por aqui, mas se eu encontrar acho que vou dar uma oportunidade e ler um livro dele para conhecer sua escrita

    Beijokas, Alice

    naprateleiradealice.blogspot.com.ar

    ResponderExcluir
  10. Oi Thaila!
    O Silver está numa situação bem ruim mesmo! Fiquei curiosa para ler, ainda mais por ser um protagonista masculino, quase todos os livros que eu leio são escritos e narrados por mulheres.

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  11. Tropper é vida né não???

    Divertido sempre!! Amo o autor e estou com este livro aqui já para ser lido. Lerei muito em breve. E pelo que vi na resenha, já sei que vou amar!!

    Bjkssssss

    Lelê

    ResponderExcluir
  12. Não li esse da Arqueiro este mês, que pena. Parece muito bom. Parabéns pela resenha. Beijos.
    www.sociedadedolivrorp.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Esse livro é tipo MUITO BOM! Autor coloca o dedo na ferida alheia de uma forma muito bem humorada.

    Beijinhos, Helana ♥ ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, ela será muito bem vinda e levada em consideração para promover melhorias!

 

felicidade em livros 2013 - 2015 * Template by Ipietoon Cute Blog Design Modificado por Fabiana Correa