Resenha Uma Semana Para Se Perder





Uma Semana Para Se Perder
Spindle Cove # 2
Tessa Dare
Gutenberg, 2015
Sinopse: O que pode acontecer quando um canalha decide acompanhar uma mulher inteligente em uma viagem? A bela e inteligente geóloga Minerva Highwood, uma das solteiras convictas de Spindle Cove, precisa ir à Escócia para apresentar uma grande descoberta em um importante simpósio. Mas para que isso aconteça, ela precisará encontrar alguém que a leve. Colin Sandhurst Payne, o Lorde Payne, um libertino de primeira, quer estar em qualquer lugar menos em Spindle Cove. Minerva decide, então, que ele é a pessoa ideal para embarcar com ela em sua aventura. Mas como uma mulher solteira poderia viajar acompanhada por um homem sem reputação? Esses parceiros improváveis têm uma semana para convencer suas famílias de que estão apaixonados, forjar uma fuga, correr de bandidos armados, sobreviver aos seus piores pesadelos e viajar 400 milhas sem se matar. Tudo isso dividindo uma pequena carruagem de dia e compartilhando uma cama menor ainda à noite. Mas durante essa conturbada convivência, Colin revela um caráter muito mais profundo que seu exterior jovial, e Minerva prova que a concha em que vive esconde uma bela e brilhante alma. Talvez uma semana seja tempo suficiente para encontrarem um mundo de problemas. Ou, quem sabe, um amor eterno.

Minerva é uma moça que para os padrões da época esta completamente inadequada, uma mente brilhante demais, um temperamento forte demais, uma beleza diferente, nada nela se encaixava nos salões de baile e foi em Spindle Cove que ela se encontrou. Encontrou um lugar onde ser ela mesma não era errado ou inadequado, um lugar onde sua sagacidade fosse admirada e não repudiada. Um lar, até que Colin Payne chegou.

Liderado pelo primo e sob o julgo deste Colin se vê preso em uma pequena cidade, sem grandes atrativos e escapar dali seria não só um prêmio, mas uma necessidade.

Em linhas gerais Minerva e Colin são o oposto um do outro. Enquanto ele é um sinônimo de boa vida, ela é uma jovem estudiosa e desacreditada pela mãe e o mais relevante: os dois simplesmente se detestam desde o dia em que se conheceram. Colin e Minerva estão sempre trocando farpas e rosnando um para o outro desde que a milícia do primo dele chegou em Spindle Cove e virou de pernas para o ar a pequena cidade.
Enquanto a senhora Highwood vê em Colin o projeto perfeito de genro, Minerva sabe bem que o canalha mulherengo em nada agregaria a vida de sua irmã Diana senão dores de cabeça, então ela mesma decide tirar Colin do caminho da irmã. Com uma proposta pra lá de indecorosa os dois se vêem rumo a Escócia e no caminho muitas confusões irão rolar.


"Se ela pudesse receber qualquer coisa que desejasse, Minerva só lhe pediria uma coisa. Amor. Deixe que eu ame você, e você me ame. As palavras queimaram em sua língua, mas Minerva não conseguiu dizer. Que covarde inútil ela era. [...] Mas ela não tinha a coragem de pedir a coisa que mais queria. Ser amada, apenas por ela mesma." p. 212


Colin gosta de provocar Minerva pelo simples fato de gostar de vê-la irritada. Por baixo daquela carapaça de boa vida, Colin também é um homem em busca de redenção, de um refúgio que acalme sua mente por tanto tempo perturbada. Eu realmente me encantei por ele logo de cara, desde o livro anterior, quando Colin aparece a confusão e as risadas aparecem junto, seu jeito sarcástico, falastrão e com uma leve tendência ao exagero faz com que a trama seja divertidíssima.

A viagem em si serve como uma libertação para Minerva, libertação do julgo da mãe, de suas próprias conjecturas, de obstáculos e descobertas maravilhosas e de toda forma não haveria pessoa melhor do que Colin ao seu lado nessa transformação, ambos saíram de suas conchas.

Ah, Minerva, minha linda Minerva. Como eu me identifiquei com ela, deu vontade de entrar no livro e abraçar apertadinho, a paixão dela pelos livros, a sua beleza tão pouco valorizada, os julgamentos que ela recebeu, a sua busca incontrolável por fazer parte de algo, por deixar a sua marca no mundo, tantas semelhanças que facilmente relacionei comigo mesma. Criei empatia, criei laço, vibrei com cada passo dela na construção da autoconfiança e suspirei demais por ela e por seu romance com Colin.


“Mas Minerva era diferente. Ela sempre foi diferente. Das três irmãs Highwood, ela era a única com cabelos escuros, a única que usava óculos e a única que preferia botas com cadarço a sapatilhas de seda. E também era a única que se preocupava com a diferença entre rochas sedimentares e metamórficas. A única sem pretendentes, e sem reputação para proteger. Diana e Charlotte vão ficar bem, mas Minerva? Sem graça, estudiosa, absorta, desajeitada com cavalheiros. Em poucas palavras: sem salvação” p. 5


Esse segundo livro é até agora meu preferido da série, é leve, divertido e descontraído na medida certa. Do começo ao fim ele é perfeito. Tessa Dare mais uma vez arrasou no enredo e a editora Gutenberg com o trabalho de revisão e capa. Ler romances com a assinatura de Dare é a certeza de ler algo de muita qualidade, criatividade e com um “que” de encantamento. Que venham mais romances da autora na minha lista de leituras e consequentemente aqui no blog! 


“Mesmo depois dessa semana louca e inconsequente comigo - mesmo com seu coração, sua reputação e seu futuro em jogo - você foi corajosa o bastante para chamar amor de Amor" p. 275


5 comentários:

  1. Segunda resenha que leio e também é bem positiva. Pelo jeito essa série é das boas mesmo!

    Adorei!!!

    Bjks

    ResponderExcluir
  2. Ahhhh, eu sabia que ia AMAR esse livro. Esse tb é o meu favorito até o momento. E eu tb me identifiquei demais com a Minerva. Impossível não se conectar a ela!
    Menina, eu adorei todas as vezes que Colin trocava o nome dela, só pra provocá-la. Esses dois são incríveis! Deu até vontade de ler de novo!

    =)

    Suelen Mattos
    ______________
    Romantic Girl

    ResponderExcluir
  3. Oi Thaila! Eu acredito que este vá ser o meu preferido da série, desde que li sobre este mocinho estou suspirando. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  4. Oi Thaila!
    Ainda não li nenhum livro da autora, mas gostaria de começar por esse, parece ser ótimo!

    Beijos,
    Sora | Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  5. Eu amo quando o casal vivem trocabdo farpas, já me deixa animada, principalmente quando a mocinha é forte como esta. Estou comprando vários romances de época desta autora em formato de ebook, mas ainda não cheguei a le-los. Este ainda não tenho.
    abraços
    Gisela
    www.lerparadivertir.com

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, ela será muito bem vinda e levada em consideração para promover melhorias!

 

felicidade em livros 2013 - 2015 * Template by Ipietoon Cute Blog Design Modificado por Fabiana Correa