Resenha Quando a Bela Domou a Fera




Quando a Bela Domou a Fera
Eloisa James
Arqueiro, 2017

Sinopse: Piers Yelverton, o conde de Marchant, vive em um castelo no País de Gales, onde seu temperamento irascível acaba ferindo todos os que cruzam seu caminho. Além disso, segundo as más línguas, o defeito que ele tem na perna o deixou imune aos encantos de qualquer mulher.
Mas Linnet não é qualquer mulher. É uma das moças mais adoráveis que já circularam pelos salões de Londres. Seu charme e sua inteligência já fizeram com que até mesmo um príncipe caísse a seus pés. Após ver seu nome envolvido em um escândalo da realeza, ela definitivamente precisa de um marido e, ao conhecer Piers, prevê que ele se apaixonará perdidamente em apenas duas semanas.
No entanto, Linnet não faz ideia do perigo que seu coração corre. Afinal, o homem a quem ela o está entregando talvez nunca seja capaz de corresponder a seus sentimentos. Que preço ela estará disposta a pagar para domar o coração frio e selvagem do conde? E Piers, por sua vez, será capaz de abrir mão de suas convicções mais profundas pela mulher mais maravilhosa que já conheceu?

A Bela e a Fera é meu conto de fadas preferido e eu estava ansiosa pela releitura de Eloisa James que a Editora Arqueiro já havia anunciado que publicaria, por isso quando o lançamento saiu do formo só faltou que eu quicasse de alegria!


“No fundo ela não tinha medo de perder a sua reputação... Tinha medo de perder seu coração.” p. 213


Nessa trama de James temos uma bela jovem da sociedade chamada Linnet, aclamada por sua beleza e charme a jovem sabe que agrada aos olhares masculinos e gosta da sensação do flerte, ganhando atenções reais até mesmo. Mas o conto de fadas da mocinha termina por ai, quando o príncipe por falta de imposição, canalhice e padrões sociais não pode elegê-la como esposa e reputação de Linnet vai ao chão em meio a um escândalo e sem ao menos ter a família por defendê-la.

Do outro lado, no país de Gales, temos a Fera, o pródigo e amargurado médico Piers que sofre com uma dor lancinante na perna, causada por uma tragédia. Pela amargura e mau humor o belo ganhou a fama de fera. Seu pai, que busca restabelecer um elo com o filho quer a todo custo arrumar-lhe uma esposa, mas sabe que graças ao gênio do filho essa se torna uma missão impossível, ele precisava de uma moça em declive, sem opções... ele precisava justamente de alguém como Linnet!

Com um acordo selado Linnet e Piers se vêem sob o mesmo teto e com o mesmo gênio imbatível para acalorar discussões e paixões e como trocam farpas! Os dois são geniosos e a adaptação do conto de fadas é bem bacana, Eloisa James é uma autora que me surpreendeu, tanto pela forma como escreve, quanto pela forma como ela caracteriza seus personagens, enquanto a bela Linnet tem que encarar a oscilação de seu poder perante a sociedade, de uma jovem bem nascida a uma ralé de escândalos, renegada pela família, bem dizer doada para um casamento com um estranho, Piers é a personificação da fera, não pelas suas feições, mas pelos seus sentimentos explosivos, taciturnos, ácidos, com uma verdadeira carapaça de gelo.


“À sua maneira, Linnet era a versão feminina dele próprio: detestável, bonita demais, inteligente demais, mordaz demais.” p. 142


Eloisa tem um jeito próprio e cativante de escrever e de fisgar o leitor, apesar das nuances semelhantes com o conto de fadas em destaque tanto Linnet quanto Piers conseguiram dar seu próprio toque a trama, tornando-a única e com um que de divertido e romântico ao mesmo tempo.  A autora trata com uma naturalidade beirando o realismo do conservadorismo da sociedade londrina, trazendo todos os escândalos e de uma forma divertida e meio maluca, mas imensamente divertida.

A capa é um show a parte, resgata elementos do conto adaptado, com um jogo de cores belíssimo, aliás, uma capa boa que traz um conteúdo ainda mais lindo! Combinação perfeita!

Algumas pessoas em um grupo no face questionaram a tradução da história e tal, achando o linguajar um pouco vulgar, para mim, o linguajar foi mais uma caracterização de Piers: grosseiro, direto, sem floreios. Apenas o que me incomodou um pouquinho foi a inconclusão de alguns destinos, ficou aquele pontinho de interrogação na cabeça, mas nada que tire o brilho em si da trama.

 Eloisa James foi uma autora nova para mim e tanto ela quanto sua série já ganharam espaço no meu coração.

6 comentários:

  1. Amei sua resenha :i

    A capa está linda demais né?
    Vou dá uma procurada para lê-lo.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oie Thaila =)

    Confesso que a principio não dava nada por esse livro. Mas depois de ler tantas, mais tantas resenhas positivas dele, eu tenho que ler rs...

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem? Parece ser uma ótima estória, fiquei curiosa para ler a obra! Ainda bem que a autora te conquistou...

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  4. Adorei! Sabe que eu também gosto dessa coisa de linguajar mais grosseiro para um personagem que quer mostrar o quanto é grosseiro.

    Amei a resenha!

    Bjks

    ResponderExcluir
  5. Oie Thaila, tudo bom?
    Eu quero tanto ler esse livro :(
    Parece ser tão bom! Gosto de obras assim, que instigam e conquistam.

    Beijos,
    Paixão Literária

    ResponderExcluir
  6. Olá Thaila,

    Essa é a primeira resenha que leio do livro, gostei bastante do que vc apresentou e com certeza gostaria de ler....bjs.

    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, ela será muito bem vinda e levada em consideração para promover melhorias!

 

felicidade em livros 2013 - 2015 * Template by Ipietoon Cute Blog Design Modificado por Fabiana Correa