Resenha Uma Noite Para Se Entregar



Uma Noite Para Se Entregar
Spindle Cove # 1
Tessa Dare
Gutenberg, 2015

Sinopse: Spindle Cove é o destino de certos tipos de jovens-mulheres: bem-nascidas, delicadas, tímidas, que não se adaptaram ao casamento ou que se desencantaram com ele, ou então as que se encantaram demais com o homem errado. Susanna Finch, a linda e extremamente inteligente filha única do Conselheiro Real, Sir Lewis Finch, é a anfitriã da vila. Ela lidera as jovens que lá vivem, defendendo-as com unhas e dentes, pois tem o compromisso de transformá-las em grandes mulheres descobrindo e desenvolvendo seus talentos.
O lugar é bastante pacato, até o dia em que chega o tenente-coronel do Exército Britânico, Victor Bramwell. O forte homem viu sua vida despedaçar-se quando uma bala de chumbo atravessou seu joelho enquanto defendia a Inglaterra na guerra contra Napoleão. Como sabe que Sir Lewis Finch é o único que pode devolver seu comando, vai pedir sua ajuda. Porém, em vez disso, ganha um título não solicitado de lorde, um castelo que não queria, e a missão de reunir doze homens da região, equipá-los, armá-los e treiná-los para estabelecer uma milícia respeitável.
Susanna não quer aquele homem invadindo sua tranquila vida, mas Bramwell não está disposto a desistir de conseguir o que deseja. Então os dois se preparam para se enfrentar e iniciar uma intensa batalha! O que ambos não imaginam é que a mesma força que os repele pode se transformar em uma atração incontrolável.


“Não importa quantos centímetros estão guardados na calça de um homem, nem quantas libras ele tem em sua conta bancária... o resultado da soma  desses números não é amor.” p. 222


Spindle Cover é um pequeno vilarejo costeiro habitado majoritariamente por mulheres. Mulheres que por algum motivo precisaram de refugio em um dado momento de suas vidas. A pequena cidade gira em essência graças a Suzanna, que encontrou ela própria em Spindle Cove um paraíso para chamar de seu.

Prestes a romper essa paz esta Victor Bramwell, ou apenas Bram, um homem de guerra ferido e que quer a todo custo rever seu posto junto ao comando de guerra e para isso necessita da ajuda do pai de Suzanna. Quando as coisas não saem como ele esperava, Bram se vê preso a um título, um castelo e uma milícia que não planejou ter.

“O lugar dele era Spindle Cove. Desde o dia em que ele havia falado para os moradores, no piquenique, Suzanna tinha certeza disso. Bram era forte e capaz. Um líder natural, com senso nato de lealdade e honra. Aquele lugar poderia se beneficiar com de um homem como ele. Se ele estivesse disposto a trocar sua vida militar por uma existência calma e pacifica, Suzanna podia imaginá-lo vivendo ali, alegremente como Lorde Rycliff. E ela poderia ser muito feliz- plenamente, absolutamente feliz − como sua esposa.” p. 215


A chegada de Bram e seus homens na pequena vila promete atiçar a curiosidade e os hormônios da mulherada. Afinal, quantas vezes as moças terias a oportunidade de apreciar espécimes masculinos tão viris nos chatos salões de baile de Londres?

Eu amo romance de época, mas por falta de oportunidade ainda não havia lido nenhum dos livros de Tessa Dare, o que considero uma pena, pois a autora não só escreve bem, como também mantém aquela vaia cômica que eu amo encontrar nos livros.

Apesar do lado sério do enredo, como os ferimentos de Bram, ou os próprios segredos de Suzanna é importante ressaltar que a trama é agradável e leve do começo ao fim, gostosa mesmo de ler, sem aquelas o clássico “encher linguiça”.

Eu também preciso comentar da genialidade da autora em ter incluído os personagens secundários à essa história de forma tão natural, criando assim laços com o leitor e já aproveitando para delinear os próximos romances, destaque para: Cabo Thorne, lorde Colin, a casadoira senhora Highwood, as filhas dela tão diferentes entre si: a geóloga Minerva, a frágil Diana e a divertida Charlotte, a musicista Kate, todos muito bem compostos e que já se tornaram especiais para mim.

Foi maravilhoso, também, imaginar a riqueza de Spindle Cove enquanto refugio, a rotina semanal das moças, o centro comercial, também conhecer a relação familiar que as moças criaram entre si. Também foi divertidíssimo imaginar as cenas descritas por Tessa dos empates entre os gêneros que de repente tem que conviver e espera-se de forma harmônica no mesmo espaço.

Sobre o romance de Suzanna e Bram não há queixas, eles começaram com aquela desconfiança mutua, cada um querendo defender  seus interesses, tendo aquele ar cético um com o outro, mas já dava para pressentir que o romance seria cheio de suspiros, tal como foi. De forma geral, os dois se completam, não igualmente teimosos e passionais, o que faz deles o casal perfeito.


“Pegue seu convite gentil e volte para casa com ele. quando soldados e donzelas vivem sob o mesmo teto, coisas acontecem. E se acontecer da senhorita ficar debaixo de mim novamente... não vai me escapar tão facilmente.” p. 38


O bacana do livro é que ele consegue prender tanto que até esqueci de um pequeno “defeito”. Eu não estou habituada a ler livros com a marcação de diálogos por aspas, eu já li alguns nesse estilo e não me senti confortável, parecia que a leitura arrastava, então quando vi que “Uma noite para se entregar” era dessa forma fiquei receosa, mas todos os meus temores caíram por terra, pois encontrei uma trama fluida e agradável, divertida e romântica que me fisgou logo de primeira, eu não conseguia desgrudar da trama, aliás só parava de ler parar rir imaginando as cenas!

Como livro inicial, tanto da série quanto da minha leitura de romances de Dare, não há comentários negativos, a editora Gutenberg fez um ótimo trabalho de revisão e composição de papel e fonte possibilitando uma leitura agradável e fluida. A autor, por sua vez, escreveu com primor uma história cômica e romântica que faz qualquer leitor rir e suspirar... tudo na mesma página. Já quero ler os demais, uma autora pra entrar no coração, no hall das queridinhas!

7 comentários:

  1. Oi Thaila,
    Ainda não conhecia a autora, mas por sua resenha o livro parece interessante, espero ter a oportunidade de lê-lo um dia.

    *bye*
    Marla
    http://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Thaila!
    Ainda não li nenhum livro da autora, mas também adoro romances de época. Sua resenha me deixou com vontade de ler!

    Beijos,
    Sora | Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  3. Thaila, eu estava looouca pra saber sua opinião sobre o livro. Não falei que a Tessa é mara??? Esse tb foi meu primeiro livro dela e de cara já a fez entrar na minha lista de queridinhas, hehe.
    Sobre as aspas nos diálogos, vi muita gente reclamar disso tb. Como estou acostumada a ler livros em inglês - e é assim que as coisas são feitas por lá - não me incomodou nem um pouco. Mas pra quem não tem costume, é de estranhar mesmo. Ainda bem que, no final das contas, não chegou a ser problema pra vc, nem influenciou a sua opinião sobre o livro. Ele é mesmo mara, né?!

    =)

    Suelen Mattos
    ______________
    ROMANTIC GIRL

    ResponderExcluir
  4. Gostei da resenha Thaila. Ainda não li nada da Tessa Dare, mas romances de época são sempre bem-vindos. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  5. Oi, Thaila!

    Gosto muito de romances de época e este chamou minha atenção, parece ser ótimo.

    Beijocas.
    http://artesaliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi Thaila! Eu adoro essa série, e gosto bastante da narrativa da Tessa Dare e a química dos protagonistas é ótima <3

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  7. Oi Thaila! Eu li o terceiro da série a adorei o núcleo de personagens e a história de amor. Espero ler logo este e também me encantar.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, ela será muito bem vinda e levada em consideração para promover melhorias!

 

felicidade em livros 2013 - 2015 * Template by Ipietoon Cute Blog Design Modificado por Fabiana Correa