Resenha Papai por encomenda




Papai por encomenda
Harlequin Special Ed. 76
Shirley Jump
Harlequin, 2012
Sinopse: O escritor Dalton Scott precisa de paz e solidão para poder produzir seus textos, e não de uma bebê desconhecida na porta de casa! Mas ele não poderia simplesmente ignorá-la na soleira... Apesar de não saber lidar com crianças, fica pasmo quando vê que conseguiu fazer a pequena parar de chorar. De repente, chega Ellie, a mãe do neném, assustada com o fato de a babá ter deixado sua filhinha em um lugar qualquer! Será que depois de tantos acontecimentos inesperados Dalton afinal se convencerá de que a realidade é muito mais surpreendente do que a ficção?
Tudo que Dalton não precisava era de um bebê chorão em sua porta, já não bastava seus próprios problemas que incluíam um bloqueio criativo e um editor em seu pé, mas é exatamente isso que a casamenteira nata do bairro promove ao simplesmente despachar para ele a bebê de Ellie Miller, sua vizinha.
Ellie já tem muitas complicações em sem mãe solteira e entre elas está precisar se ausentar por longas horas no dia e deixar sua bebê aos cuidados de uma babá, mas sua babá não se parece nada com o homem charmoso e taciturno que segura sua filhinha nos braços.
É impossível não se afeiçoar a trama, mesmo tendo tantos problemas, pois se engana o leitor que imagina que a vida de Dalton se resume ao problema literário, o buraco é bem mais embaixo! Casar, afeiçoar-se a uma criança estava totalmente fora de seus planos e não importa o quanto a pequena Sabrina seja graciosa, ou quanto a mãe da menina seja uma tentação...

“O problema? Só o fato de que estava se acostumando com a ideia de uma mulher em sua casa, e um bebê, era um sinal de que estava se envolvendo demais. Precisava se lembrar de suas prioridades. Lembrar-se de que não era o tipo de cara que queria se acomodar e formar uma família.” p. 108

A história é super fofa! Fazia tempo que não lia uma história tão especial com um bebê! Sabrina deu vida à história e ainda uniu duas pessoas tão feridas pelo tempo e pelas mágoas. Não consigo dizer quem mais me afeiçoou, Dalton ou Ellie, já que ambos são tão humanos, tão reais que me parecem vizinhos, amigos, colegas de trabalho. A trama bem escrita de Jump conquista e promete agradar aos leitores apaixonados! Nem preciso comentar dessa capa fofa que exala amor por onde passa.

5 comentários:

  1. Esses livros especiais com bebê da Harlequin, eu ainda não, sei lá me dá a sensação de drama, rs. Mas gostei de ler sua resenha Thaila, achei a trama bem fofa, vou tentar encontrar esse livro, acho que vou gostar sim. :D

    http://www.daimaginacaoaescrita.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi Thaila! Pelo visto a bebê vai roubar o coração até do leitor. Que bom ter sido uma leitura tão encantadora.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  3. Gostei da resenha Thaila. Livros com bebês sempre são fofos e este título não é diferente disso. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Thaila, adorei a premissa do livro. Me lembrou aqueles filmes de sessão da tarde de homens tendo que aprender a ser pais, e acho isso tão fofo! hehe Beijos, Mi

    Blog Recanto da Mi

    ResponderExcluir
  5. Oi Thaila!
    Esse livro parece ser uma fofura, a começar pela capa!
    Acho tão engraçado como os homens ficam bobos com bebês... E isso acontece na vida real também, tenho amigos que babam um monte pelos seus filhotes!

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, ela será muito bem vinda e levada em consideração para promover melhorias!

 

felicidade em livros 2013 - 2015 * Template by Ipietoon Cute Blog Design Modificado por Fabiana Correa