Resenha Ligeiramente Pecaminosos




Ligeiramente Pecaminosos
No início era apenas uma farsa divertida, mas se tornou uma atração inegável
Os Bedwyns 5/6
Mary Balogh
Arqueiro, 2016

Sinopse: Em meio à Batalha de Waterloo, lorde Alleyne Bedwyn é ferido e dado como morto pela família. Ao acordar, ele se vê no quarto de um bordel sem lembrar quem é ou como foi parar ali. Sua única certeza é que deseja conquistar o coração do anjo que cuida dele todo dia.
Contudo, assim como ele, Rachel York não é quem parece. Depois de enfrentar uma situação difícil, que a levou a viver numa casa de pecados, agora a bela e inteligente jovem precisa recuperar seu dinheiro e as economias das amigas prostitutas, roubados por um falso clérigo. E o belo soldado de quem vem cuidando parece perfeito para se passar por seu marido e ajudá-la em seus planos.
Porém, apesar de ter perdido a memória, Alleyne não perdeu nada de sua sedução. De volta a Londres, os dois se envolvem em um escândalo pecaminoso e, a cada beijo, esquecem que seu relacionamento é apenas uma farsa e ficam mais perto de se entregar à paixão.
Neste quinto livro da série Os Bedwyns, Mary Balogh apresenta um romance repleto de humor, com personagens carismáticos que o leitor não conseguirá abandonar ao fim da história.

Alleyne desde o livro anterior tem sido meu Bedwyn favorito, ele meio que me deixou surtada em Ligeiramente Seduzidos, essa Balogh sabe como mexer com seu leitor ao longo da série! Se você não sabe muito bem do que eu to falando ai vai um resuminho, nada de spoiler: Alleyne estava a serviço na grandiosa batalha de Waterloo contra as forças napoleônicas, mas o galã foi ferido em batalha e dado como morto. Era ou não era pra descabelar qualquer fã de bons romances?

Enfim, foi com grande satisfação que esperei por esse romance e principalmente por ser do meu novo queridinho, mas nem nos meus mais loucos sonhos eu ia imaginar que Alleyne acordaria justamente em um bordel.... hummm danadinho! 

Brincadeiras a parte, o jovem Bedwyn acordou num bordel sim, mas sob as circunstâncias diferentes, nosso galã foi encontrado gravemente ferido pela bela Rachel, ou nas palavras de Alleyne “um anjo dourado”.
Rachel esta sim em um bordel, mas também sob circunstâncias escusas, a jovem esta sem família e sem recursos e se viu a deriva quando confiou em um homem que roubou tudo dela e de suas amigas, pessoas que levam uma vida de prostituição, mas que são moças que como ela sonham com a bondade, com um futuro melhor.


Achei bem estranho a forma com a qual o destino e nossa querida autora usaram como artifício para colocar Rachel no caminho de Alleyne, mas ao mesmo tempo percebo que Balogh quis trazer a verossimilhança pra sua história, valendo-se de história para compor a trama.



Alleyne pode estar recuperando o corpo, mas sua mente esta confusa e simplesmente branca, sem memórias, nem mesmo o seu nome ele consegue se lembrar, por isso se tornar o jovem Jonathan Smith lhe parece uma alternativa provisória e mais cabível. 

Mas algo que não lhe parece cabível é a atração que ele sente por Rachel... quem seria ele? Com quem teria vínculos? Seria casado? Filhos? Mas como não tirar da cabeça alguém tão doce e gentil?


“Eu sei quem você é. Não sei o que foi a sua vida. Não conheço nenhuma história sua a não ser as que compartilhei. Mas sei que você é um homem cheio de vida, de riso, generosidade e ousadia. Não acredito que suas qualidades essenciais tenham mudado. Você ainda é você [...] sim, eu conheço. Gostaria de poder chamá-lo pelo verdadeiro nome, pois é algo importante, torna-se parte da identidade da pessoa. Ainda assim, eu conheço você.” p. 193


Já Rachel sabe que pode ajudar as amigas em busca de justiça, pois ela tem uma herança para receber, mas seu temível tio só libera a herança se aprovar o marido ou caso ela complete 25 anos, mas isso só aconteceria em 3 anos e ninguém pode esperar tanto! Principalmente se esta em busca de um patife.
Como forma de gratidão Jonatha/ Alleyne topa fingir ser o marido de Rachel e recuperar a herança, mas uma farsa pode se tornar realidade? Seria um pecado ou um bálsamo? 

Um dos trunfos de Balogh nessa trama é realmente trabalhar o empoderamento feminino, nada de uma mocinha apática, que aceita tudo sem emitir opiniões, Rachel é divertida e não teme ferir egos masculinos, vulgo Alleyne. Ao trazer como temática personagens pouco usuais e mais plebeus por assim dizer, como as prostitutas, Balogh possibilitou que o leitor criasse um olhar de empatia com essas mulheres, trazendo uma trama mais humanizada.

Falando em humanização não posso deixar de comentar sobre Wulfric! Meu Deus que ansiedade por ler logo a história desse homem cheio de mistérios e segredos, confesso que o lado austero dele me dá um pouco nos nervos e eu que sou humana me sinto intimidada pelo seu monóculo, mas esse romance possibilitou que eu também conseguisse enxergá-lo com maior simpatia, por assim dizer. Vamos aguardar as emoções finais dessa série!

Finalizando, Ligeiramente Pecaminosos, é demais, bem escrito, com humor, com leveza, com uma trama que prende, que diverte e emociona do começo ao fim. É um daqueles livros que mesmo depois que você termina não termina na sua cabeça ou no seu coração.

Momento abraça o livro!!!!

8 comentários:

  1. Ai que fofura de resenha!
    Deve ser tudo de bom mesmo!
    Adorei!!

    Quem sabe um dia... até fiquei com vontade de ler ♥

    Bjks

    ResponderExcluir
  2. Oi Thaila! Eu amei este livro! A história é delicada, os personagens esbanjam carisma e temos muitas cenas divertidas.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  3. Oi Thaila, sua linda, tudo bem?
    Está todo mundo elogiando esse livro. Parece ser uma história divertida, cheia de confusões e apaixonante. Estou louca para ler. Adorei sua resenha!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Thaila, tudo bem?
    Sua resenha ficou linda!
    Eu terminei de ler este dias, e hoje estou montando a resenha.
    Bjus
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oie Thaila =)

    Estou doida para ler esse livro, pois o Alleyne é um dos meus personagens favoritos da série. E como só estou lendo resenhas positivas dele, minha curiosidade fica cada vez maior.

    Se continuar assim vou ter que passar ele na frente rs...

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  6. Parabéns pela resenha Thaila! Já li Ligeiramente Casados, Ligeiramente Maliciosos, Ligeiramente Escandalosos e Ligeiramente Seduzidos e curti bastante. Estou ansiosa para ler Ligeiramente Pecaminosos! Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  7. Oi, Thaila! Eu até comentei nos textos sobre os livros do Alleyne e da Morgan que a minha maior surpresa nesta série é ver que bate um coração no peito do Wulfric! Espero que não demore muito pra sair o livro dele, porque quero saber quem vai ser a corajosa que vai encarar o todo-poderoso Duque de Bewcastle! Beijos!!!

    ResponderExcluir
  8. Oi Thalia
    Também gostei muito deste livro, os personagens secundários são perfeitos, o que deixou a história ainda melhor. Como você estou ansiosa pelo livro de Wulfric, a autora trabalhou este personagem desde o primeiro livro, deixando esse suspense que nos deixa roendo as unhas.
    abraços
    Gisela
    www.lerparadivertir.com

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, ela será muito bem vinda e levada em consideração para promover melhorias!

 

felicidade em livros 2013 - 2015 * Template by Ipietoon Cute Blog Design Modificado por Fabiana Correa