Resenha De volta para Casa



 
De Volta Para Casa - Até onde é possível apagar as lembranças?
Karen White
Novo Conceito 2013

Sinopse: Cassie Madison fugiu de Walton, Geórgia, para Nova York quando soube que sua irmã, Harriet, e seu amor, Joe, tinham-na traído e iam se casar. Ao chegar em Manhattan, sua ideia era se reinventar, mergulhar de cabeça na carreira e até mesmo perder o sotaque provinciano. Tudo para apagar seu passado marcado pela traição e por uma família que não lhe tratara com o devido cuidado. Mas, numa noite, um único telefonema de sua irmã trouxe de volta tudo que ela pretendia esquecer. Com o pai muito doente, ela foi obrigada a fazer a viagem de volta e, enquanto arrumava as malas, seus maiores medos eram que o pai morresse sem que ela pudesse estar com ele e... encontrar a família feliz que Harriet e Joe tinham construído. Já em Walton, Cassie percebe que enfrentará uma imensa batalha particular, porque, afinal, ela não consegue deixar de amar seus sobrinhos — e nem deixar de se sentir em casa, naquela cidadezinha de sua infância. Enquanto se divide entre o rancor e a esperança, velhas e queridas lembranças e uma mágoa insustentável, o destino arrumaria uma forma de aproximá-la do que realmente importa: o verdadeiro amor.

Comecei esse livro logo após ter terminado “Após a Tempestade” da mesma autora e depois de tantas boas resenhas eu só podia começar a ler sem parar. Confesso que eu estava disposta a odiar Harriete, a irmã mais nova de Cassie.
Aos vinte anos Cassie Madison, uma típica garota interiorana sofreu uma grande decepção: seu namorado Joe e sua irmã mais nova Harriet fugiram para se casar. A cidade de Walton tornou-se claustrofóbica e a dor e a amargura corromperam Cassie, afastando-a de seu lar rumo à Nova York para uma vida nova.
Quinze anos mudaram Cassie, ela se refinou, é uma mulher de sucesso, mas que ainda esconde uma mascara de frieza. Apenas seu pai é o único que consegue fazer dela mais parecida com a doce menina que ela no fundo ainda é.
Destino ou acaso? O que reaviva as lembranças?
“Ela prendeu a respiração, olhando para os números brilhantes de seu relógio, e ficou atenta ao próximo toque do telefone. Somente más noticias chegam às 3 da madrugada. Nascimentos e casamentos eram anunciados à clara luz do dia. Noticias ruins vinham à noite, quando o sol se vestia de luto”- p.9
A doença de seu pai faz com Cassie atravessasse o país de volta a pequena cidade para enfrentar as lembranças e finalmente rever Joe e Harriet e seus cinco sobrinhos.
Walton não mudou em 15 anos, os vizinhos ainda se conhecem e cuidam uns dos outros, as casas ficam abertas à noite, mas as lembranças são e continuam nostálgicas.
Harriet é uma personagem que não somos capazes de odiar por muito tempo, ela é a filha caçula do casal Madison e com a morte da mãe, Cassie tornou-se sua figura maternal por isso apaixonar-se por Joe foi doloroso, pois ela sabia que alguém sairia machucado no fim da história.
Quando conhecemos mais a fundo esse triangulo amoroso, percebemos na verdade que Cassie sempre se sentiu à margem da irmã, sempre quis chamar à atenção de todos à sua volta por isso quando perdeu Joe não doeu no coração, mas no ego de Cassie, porém para assumir isso é necessário pensar que por quinze anos nossa mocinha foi imatura e o abismo está cada vez mais profundo.
A morte do pai das irmãs Madison reabriram antigas e novas descobertas, Cassie tem que por na balança tudo o que há de pró e de contra em sua vida.
Será que há futuro para Cassie em Walton?
Será que o doutor Sam Parker pode reavivar a alegria de Cassie?
Será que ainda há futuro para o relacionamento dessas duas irmãs.
São questões que nos instigam ao longo da leitura. Cassie vive um momento nostálgico, as lembranças foram apagadas ou simplesmente enclausuradas, loucas para se libertarem?
Maddie, a filha mais velha de Harriet é uma das figuras que mais se destacam no livro. Ela é uma menina madura, provocativa e intensa que agrega muito a história.
Se você gosta de uma linda história de reconstrução, perdão, esperança e trechos que te deixarão com lágrimas nos olhos corra à livraria e garanta o deu “De volta para casa”. É um livro que não é composto de mauzinhos ou bonzinhos, mas pessoas reais com sentimentos e vontades, creio que esse toque de realidade garante o sucesso do livro.

27 comentários:

  1. Só pela resenha deu pra perceber que é lindo! Gosto de histórias assim, quero comprar.*-*-*

    www.nahboa.com

    ResponderExcluir
  2. Já tinha ouvido falar desse livro em algum site mas não dei muita moral, mas depois de ler mais a fundo um pouco na história parece ser o tipo de história que eu gosto
    Beijos,

    Amanda
    Divã Literário
    Acompanhe o blog nas redes sociais:
    FACEBOOK|TWITTER|INSTAGRAM

    ResponderExcluir
  3. Desde que esse livro foi lançado desejo lê-lo, mas infelizmente nunca o encontrei para comprar na minha micro cidade... Poderia até comprar pela net, mas moro no interior do interior da Bahia então os fretes são absurdos, sua resenha só reforçou meu desejo de lê-lo.

    http://soubibliofila.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. poxa, ai fica difícil, aproveita pra comprar junto com vários outros livros ou com amigos, o frete fica mais barato conforme a quantidade

      Excluir
  4. esse livro esta na minha lista de livros para ler beijos
    livro-azul.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oieeee.

    Nossa adorei o livro.
    Capa super fofa e a história é das que gosto.

    Beijos
    http://fernandabizerra.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Nossa a resenha do livro que vocês escreveu é lindo, ela foi traída pela própria irmã e foi para Nova york e foi obrigada a voltar por causa do pai e ainda bem que vai encontrar um novo amor, gostei do livro,
    flor tem post novo de um aparelho que dá CHOQUE poderia me visitar?
    magrafelizpensa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Bom, De volta pra casa é simplesmente o livro que mais AMEI este ano, em marcou profundamente! Eu tenho sérios problemas com perdão e ver os problemas da Cassie me fez me identificar muito com ela! Sem contar que o Sam é o médio teimoso mais charmoso do universo! rsrsrs

    Adorei os trechos selecionados! <3

    Bjs, Michele

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. a Karen coloca nós mesmos à prova, será que seriamos tão abnegados como a Cassie?

      Excluir
  8. Oi Thaila!
    Eu não li esse livro nem Tempestade, mas depois das suas resenhas quero muito ler um dos dois! Parecem ser histórias que marcam a gente.

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  9. Nunca li esse livro e nem me interesso.

    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa Inês que pena, pois o enredo é muito bom

      Excluir
    2. Oi Thaila,
      Eu gostei bastante desse livro, tanto que ele foi um dos meus favoritos de 2013. A forma como a autora vai reconstruído a relação entre as irmãs e super bacana de se acompanhar, sem falar que Sam é um fofo. Tenho vontade de ler “Após a Tempestade”.

      *bye*
      http://loucaporromances.blogspot.com.br/

      Excluir
    3. essa reconstrução é importante não só para as irmãs, mas também para o leitor que se identifica, que quer esse perdão!

      Excluir
  10. Oiee ^^
    Venho querendo ler esse livro desde que lançou, mas até agora não tive coragem de comprá-lo. Sempre aparece algum livro mais interessante, sabe?
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. então pode parar de protelar e comprar, recomendo demais

      Excluir
  11. Olááá!
    Thaaaaii tenho que ler qualquer coisa da autora! DEFINITIVAMENTE! os llivros dela parecem ser daqueles que emocionam e tocam conosco !
    Sua resenha ficou tãããããão linda! Adoro qando não há malvados e sim pessoas!

    Um beeijo Lara.
    Blog Meus Mundos no Mundo | | Página Coração Furta-Cor

    ResponderExcluir
  12. Acho que gosto desse livro exatamente porque não tem um lado bom ou ruim aqui. É simplesmente realidade, nua a e crua, que em si já é capaz de preencher uma biblioteca inteira. Adoro livros assim!
    Também passei de odiar para amar Harriet em pouco tempo. Depois tive raiva da autora por me fazer gostar dela. ahuahauhauha
    Amei muito esse livro!

    bjus
    terradecarol.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. esse movimento é interessante Carol, afinal a autora prova que ninguém é totalmente bom ou mau

      Excluir
  13. Olá Thaila,


    Esse é um livro bem interessante que vale a leitura, ótima dica e parabéns pela resenha....abraço.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, ela será muito bem vinda e levada em consideração para promover melhorias!

 

felicidade em livros 2013 - 2015 * Template by Ipietoon Cute Blog Design Modificado por Fabiana Correa