Resenha As cores da Vida




As cores da Vida
Kristin Hannah
Arqueiro, 2016

Sinopse: Uma arrebatadora história sobre irmãs, rivalidade, perdão e, em última análise, o que significa ser uma família. As irmãs Winona, Aurora e Vivi Ann perderam a mãe cedo e foram criadas por um pai frio e distante. Por isso, o amor que elas conhecem vem do laço que criaram entre si. Embora tenham personalidades bastante diferentes, na verdade são inseparáveis. Winona, a mais velha e porto seguro das irmãs, nunca se sentiu em casa no rancho da família e sabe que não tem as qualidades que o pai valoriza. Mas, sendo a melhor advogada da cidade, ela está determinada a lhe provar seu valor. Aurora, a irmã do meio, é a pacificadora. Ela acalma as tensões familiares e se desdobra pela felicidade de todos – ainda que esconda os próprios problemas. E Vivi Ann é a estrela entre as três. Linda e sonhadora, tem o coração grande e indomável e é adorada por todos. Parece que em sua vida tudo dá certo. Até que um forasteiro chega à cidade... Então tudo muda. De uma hora para a outra, a lealdade que as irmãs sempre deram por certa é posta à prova. E quando segredos dolorosos são revelados e um crime abala a cidade, elas se vêem em lados opostos da mesma verdade.

Três irmãs marcadas pela dor da perda...

“−Somos irmãs [...] eu só queria lembrar vocês. Aconteça o que acontecer, independentemente das escolhas que fizermos [...] permaneceremos juntas.” p. 336
Winona, Aurora e Vivi Ann perderam a mãe muito jovens e tiveram que encontrar umas nas outras o apoio necessário para seguirem. Anos se passaram desde a morte da mãe e finalmente cada uma traçou seu caminho: Aurora é casada e aparentemente feliz com os dois filhos e um marido impecável, Winona finalmente mostrou seu valor a todos, incluindo a si mesma, tornando-se uma importante advogada e Vivi Ann continua sendo a filhinha de ouro do papai, aquela que toca o rancho da família e o braço direito do pai.

Essa predileção do pai por Vivi Ann sempre magoou muito Winona, pois ela sempre desejou essa atenção, essa admiração fraternal, junte isso a beleza e carisma de Vivi, assomado a luta contra o peso de Winona, elas eram dois opostos. Isso por si só já causaria uma rusga na família, mas para acentuar ainda mais as coisas eis que entra homem na parada...

Tudo muda quando chega a cidade Dallas, o mestiço indígena que tirou do eixo a bela Vivi Ann, um deslize que poderia fazer da moça uma desgraça e a ascensão de Winona....

Dallas tinha tudo para ser julgado, seu temperamento, sua origem, estamos falando dos Estados Unidos rural no começo da década de 90 marcado por preconceitos e por julgamentos. Acima disso nasce o amor de Vivi Ann e Dallas, um amor marcado e que pode ser a ruína de uma família.

Não da pra falar mais sem contar demais, mas já adianto que é um enredo cheio de reviravoltas e surpresas. Foi o primeiro livro da Kristin que não me fez chorar, mas que me fez refletir muito sobre o título e sobre os personagens.

No centro temos uma família que desde muito jovem se dividiu: Winona e Vivi Ann se viram em uma competição velada, uma espécie de Guerra Fria. Apesar de não ser intencional o sucesso e carisma de Vivi faziam como que Winona afundasse em um poço de raiva e insegurança. Nada de novela mexicana, porém. 

Nem Vivi é uma mocinha ou Winona uma vilã maquiavélica, mas sim duas mulheres moldadas pela vida, pelo que escolheram ver dela e pelo que nela cultivaram. Kristin, enquanto autora, explora um lado da nossa humanidade que ninguém admite, mas tem: a sede por ser mais que alguém, de ter mais. Todos nós em algum momento desejamos ser outra pessoa, seja na infância pelo desejo de ter os mesmos brinquedos ou na vida adulta quando procuramos nos firmar no mundo ou naquele dia infernal quando olhamos pro lado e vemos que com os demais está tudo bem, tranquilo e até alegre, desejamos aquela paz, aquela sensação boa. Eu mesma me identifiquei e muito com Winona pela sua constante busca pela ascensão, por ser vista, ouvida, desejada.

Até ai tudo bem, mas o que não acontecer nessa ânsia de ser ou ter mais é permitir que isso mude as suas ações negativamente, permitir que o ciúme e a raiva contagiem nosso ser.

O que dá errado tanto para Win quanto Vivi é a busca inconstante da primeira em desmerecer a segunda com ações e palavras que não só magoaram, mas mudaram a trajetória delas para sempre. Ao mesmo tempo em que me identifiquei repudiei algumas atitudes de Win. Contraditório, não? Mas creio que essa foi justamente a intenção da autora para não esse ar forçado de bem e mal. 

Apesar de não ter me feito chorar e não ter aquela carga dramática a história é emocionante, mostra muito da redenção, da força e do companheirismo que uma família deve ter, e principalmente do amor, mas não só do amor que acha que se sente, mas do amor verdadeiro, aquele que nasce e cresce numa proporção tão gigantesca, daquele amor que não te tira algo, mas que te restaura.

O título foi uma interessante escolha de palavras, afinal a vida é feita das cores que lhe damos, somos essencialmente aquilo que permitimos ser, somos as cores que colocamos em nossa vida pelas nossas ações, pelos nossos pensamentos, pelas pessoas que cultivamos. Como disse, não é um livro que me fez chorar, mas que me tocou exatamente pela dose emotiva de reflexão que ele permite, mais uma vez Kristin se mostrou como a autora que eu tanto adoro!
 

31 comentários:

  1. Olá Thaila, tudo bem?

    Esse livro está na minha lista de desejados, vejo nas resenhas que os livros da autora sempre emocionam e pela sua resenha esse não foi diferente, espero poder ler em breve, ótima resenha.....bjs.

    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Thaila!
    Ainda não li nenhum livro da autora, mas sei como você é fã dela pelas resenhas que você posta. Esse livro parece ser lindo, se for ler algum quero começar por ele.

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  3. Oi Thaila!
    Tenho dois livros da KH, ainda não li nenhum, mas vc sempre fala tão bem...
    BJus

    ResponderExcluir
  4. Oie Thaila =)

    Essa é mais uma autora que eu preciso criar vergonha na cara e ler algo dele logo. Só leio resenhas positivas dos livros da Kristin Hannah. Vou dar um jeito de acrescentar um livro da autora em minha lista de leituras em breve rs...

    Ótima resenha!

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  5. Parabéns pela resenha Thaila! Estou ansiosa para ler As Cores da Vida! Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  6. Thaila, querida, Kristin é uma autora que me fez chorar tb, me identifico nessa sua fala. E é sempre uma leitura cheia de sentimentos tão humanos, coisas tão próprias do universo feminino que nós adoramos ler, conhecer, identificar em nós e nos outros... Sempre tem um bom drama familiar, colocando o leitor em reflexão, sem precisar se decidir por fulano ou beltrano, não há bem ou mal aqui, é a vida crua, rela, dura e tb tão cheia de possibilidades, não é,? Isso que adoro na escrita da autora.
    Mais um que vai carinhosamente pra minha lista. Obrigada!
    Beijo!

    ResponderExcluir
  7. Oi
    Esse livro chegou pra mim esses dias e vou começar a leitura dele em breve, acho que vou gostar :)
    Parabéns pela resenha
    Beijinhos
    Renata
    Escuta Essa

    ResponderExcluir
  8. Oi Thaila, tudo bem?
    Esta é a primeira resenha que leio deste livro, e fiquei com muita vontade de conferir esta história que mexeu tanto com suas emoções.
    Bjus
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  9. Gostei da história, pretendo ler o livro!! Vivi e Winona parecem não se combinarem, e ainda aparece Dallas para complicar ainda mais o relacionamento das duas!! Vivi parece que sempre conseguiu o que queria, sempre paparicada pelo pai!! Mas será que vai ser sempre assim? Tomara que estas pessoas se acertem, família tem que ser a nossa base!! Já quero ler!!

    ResponderExcluir
  10. Nossa, estou doida pra ler esse livro, curto muito a escrita da Kristin Hannah, parece ser bem emocionante e cada resenha que leio dele me deixa ainda mais curiosa em conferi essa história.

    ResponderExcluir
  11. Thaila!
    A autora tem livros que nos emocionam demais.
    Não li esse ainda, mas já gostei porque traz um drama familiar entre irmãs e não tem como nos envolver quando o enredo fala de família, acabamos nos identificando com um ou outro personagem.
    E ainda há o motivo da discórdia, o tal índio...
    Quero ler para saber das reviravoltas e de como tudo termina.
    “A sabedoria é um adorno na prosperidade e um refúgio na adversidade.” (Aristóteles)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de OUTUBRO com 3 livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  12. Adorei a resenha, flor!! Pelo jeito a autora tem uma voz única e a faz muito bem em todos os seus livros. Ainda não li nada negativo sobre ela.
    Mesmo não tendo lido nenhum livro dela, morro de amores... dá pra entender?

    Sei que vou amar!

    Bjks

    Lelê

    ResponderExcluir
  13. Confesso que é o primeiro livro desta autora que me chama a atenção a ponto de procurar resenhas pela blogosfera. Confesso também que não gosto de melodramas muito DRAMAS e por isso sempre fugi da autora. Sabe como é, tantos livros, tantos lançamentos e aquilo que não nos chama a atenção de imediato acaba sendo descartado rapidamente. Por pura curiosidade li esta resenha e fiquei realmente intrigada pelo desenrolar destes fatos em uma família. Fiquei tentada a lê_lo para saber se a autora soube explorar o tema de forma realista.

    ResponderExcluir
  14. nunca li, mas amei a resenha.. em especial essa frase me chamou atenção:
    −Somos irmãs [...] eu só queria lembrar vocês. Aconteça o que acontecer, independentemente das escolhas que fizermos [...] permaneceremos juntas.”
    historias de amor, perda são tão fortes e avassaladoras, tenho amor tamanha, entre irmãs então.... super me identifico! amei ♥

    ResponderExcluir
  15. Adorei a resenha e fiquei super curiosa para ler, nem sempre a convivência entre a família é fácil, mas o amor sempre acaba prevalecendo...

    Adorei!

    http://www.casaroucomprarumabicicleta.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Oi, Thaila!
    Profundo e sensível. Acho que não existiria palavras melhores para definir uma autora como a Kristin. Ela tem um conteúdo familiar em seus livros e aborda temas sempre tão lindos e cheios de emoção, né? Ainda não tive a oportunidade de ler este livro, mas saber que a obra é sensível e igualmente profunda, aumenta as minhas expectativas.
    Resenha adorável!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  17. Fiquei feliz ao ler sua resenha e encontrar uma opinião tão positiva a respeito do livro e da autora, já que eu não a conheço. Que bom que o desfecho foi satisfatório, com aquela carga emocional capaz de cativar a todo leitor.
    Quando tiver a oportunidade, não pensarei duas vezes antes de ler.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  18. Oi, tudo bom?
    Ando vendo várias resenhas construtivas sobre esse livro, e acho bem interessante a autora falar sobre essas irmãs e retratar a personalidade delas bem diferente. Parece ser um ótimo livro.
    bjs, vic

    ResponderExcluir
  19. Olá!
    Sua resenha está ótima, muito bem elaborada e explicada. Quero ler esse livro! Gosto da capa e da premissa. Parece bem reflexivo. Na minha lista. Obrigada. Beijos.

    ResponderExcluir
  20. Mesmo já conhecendo o livro não tinha me interessado pela leitura, no entanto após ler sua resenha fiquei apaixonada pela história. Realmente todos nos vamos passar por essa fase de querer ser outra pessoa, seja por N motivos, mas o importante e não deixar esse sentimento te dominar, e te levar fazer coisas ruins, vejo que esse livro vem aborda esse ideia de maneira muito reflexiva, estou muito curiosa pela leitura.

    ResponderExcluir
  21. Reviravoltas da vida
    É bem disso que o livro trata, das reviravoltas da vida, em várias passagens de ano o livro te prende e te ensina como a vida um dia está e no outro já não é mais.

    ResponderExcluir
  22. Oi!
    Parece bom, e emocionante, embora você tenha dito que não te emocionou assim (eu já sou manteiga derretida. EMociono e choro fácil fácil rs). Tenho a impressão de que vou sofrer horrores lendo isso kkkkk
    Mas parece legal!

    ResponderExcluir
  23. Oi, Thaila!

    Em primeiro lugar, eu achei linda a capa deste livro! Hehehe
    Gostei muito da resenha e me interessei em ler... Gosto de histórias de família e personagens bem desenvolvidos...
    Fiquei muito curiosa para saber o que acontece com as irmãs no final!

    Abraços, Cris

    ResponderExcluir
  24. ooi!
    já tinha ouvido falar da obra e adoro livros com reviravoltas e surpresas, essa sua resenha só me deixou com um gostinho a mais para lê-lo!
    abraço
    lendocomela.blogspot.com

    ResponderExcluir
  25. Oi!!
    Estou muito curiosa para conhecer um pouco mais da história dessas irmãs!! Espero ter a oportunidade de ler esse livro.
    Beijoss

    ResponderExcluir
  26. Não conhecia o livro mas pelo que pude ler na sinopse e depois em sua resenha, a história promete. Quero muito ler e ver o final dessa história.

    ResponderExcluir
  27. Oi, Thaila!

    O tipo de história que gosto... Famílias, intrigas, segredos...
    O problema é que agora eu preciso saber o final! Hehehe

    Abraços, Iris

    ResponderExcluir
  28. Olá Thaila,
    Sou muito fã da Kristin Hannah, ela é uma das minhas autoras favoritas e seus livros estão entre os melhores que já li, suas histórias são tão arrebatadoras. Quando vi o lançamento desse livro dei pulos de alegria, fiquei ao mesmo tempo ansiosa e apreensiva, pois conhecendo a escrita da autora já sabia que vinha mais um livro pra abalar meu estado emocional. Pelo jeito lá vem mais uma história emocionante sobre a importância da família, do perdão...Preciso ler esse livro agora mesmo!
    Beijos

    ResponderExcluir
  29. Parece ser uma história muito emocionante! Gosto de histórias assim,que envolve familia, drama, perdão... uma verdadeira batalha entre irmãs. Fiquei muito curiosa em saber o que acontece quando chega o mestiço indigena que mudará muita coisa nesse livro.

    ResponderExcluir
  30. Os livros da Kristin são maravilhosos já li tudo que tem dela por aqui e agora lendo sua resenha vou querer pra ontem como sempre mas um livro.Fiquei curiosa pra saber o que vai acontecer com essas irmãs. historias assim sobre família e amizade sempre me enchem o coração.

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, ela será muito bem vinda e levada em consideração para promover melhorias!

 

felicidade em livros 2013 - 2015 * Template by Ipietoon Cute Blog Design Modificado por Fabiana Correa