Resenha A Escolha




A Escolha
Apenas uma garota levará a coroa
A Seleção # 3
Kiera Cass
Seguinte, 2014

Sinopse: No aguardado terceiro volume da série A Seleção, America já fez sua escolha, mas ainda há muitas outras em jogo. Com o fim do concurso cada vez mais próximo, e as ameaças rebeldes ao palácio ainda mais devastadoras, ela precisará lutar para alcançar o futuro que deseja.
America era a candidata mais improvável da Seleção: se inscreveu por insistência da mãe e aceitou participar da competição só para se afastar de Aspen, um garoto que partira seu coração. Ao conhecer melhor o príncipe, porém, surgiu uma amizade que logo se transformou em algo mais¿ No entanto, toda vez que Maxon parecia estar certo de que escolheria America, algum obstáculo fazia os dois se afastarem. 

Um desses obstáculos era Aspen, que passou a ocupar o posto de guarda no palácio e estava decidido a reconquistar a namorada. Em encontros proibidos, ele a reconfortava em meio àquele mundo de luxos e rivalidades. Com essas idas e vindas, America perdeu um pouco de espaço no coração do príncipe, lugar que foi prontamente ocupado por outra concorrente. Para completar, o rei odiava America e a considerava a pior opção para o filho. Assim, tentava sabotar a relação dos dois, inventando mentiras e colocando a garota em prova a todo instante. 

Agora, para conseguir o que deseja, America precisa cortar os laços com Aspen, conquistar o povo de Illéa e conseguir novos aliados políticos. Mas tudo pode sair do controle quando ela começa a questionar o sistema de castas e a estratégia usada para lidar com os ataques rebeldes.


“Havia um príncipe e quatro garotas, três das quais voltariam para casa com pouco mais que uma história interessante sobre como passaram o outono.” p. 32

A Escolha foi um livro que me deixou nostálgica, como o livro narra o final da saga da seleção de Maxon creio que esse sentimento já era esperado e até mesmo incentivado página a página pela autora. 35 garotas lutaram durante meses para conquistar a afeição do príncipe e consequentemente a coroa de Illéa.

No fim sobraram apenas quatro concorrentes: a austera Elise, a estonteante Celeste, a perfeita Kriss e America, simplesmente America: aquela que defende seus ideais, luta pelo que considera justo e desafia leias e até mesmo o próprio rei. Ela tinha tudo para ser enxotada na primeira oportunidade, mas exatamente seu jeito desafiador conquistou Maxon.

Falar mais do que isso da trama já seria balela, imaginem que loucura seria concorrer a uma coroa? A um príncipe? É claro que os obstáculos existem e cabe provar se o amor verdadeiro realmente supera e perdoa tudo.

“Depois de tantos meses tentando conciliar o que eu queria com o que esperava, percebi − naquele momento que Maxon criara só para nós− que nunca faria sentido. Tudo que eu podia fazer era seguir em frente e ter a esperança de que, sempre que desviássemos do caminho, ainda conseguiríamos voltar um para o outro.” p.94


A escolha mostra-se um título interessante e cabível a trama. Não se trata apenas da escolha de Maxon, mas também da escolha de America por quem amar e lutar, uma escolha de cada uma das selecionadas restantes, a escolha final de Aspen e também a escolha sobre perdoar ou odiar.

O interessante dessa trilogia inicial é poder olhar além dos personagens percebendo seus crescimentos no decorrer da trama. Se no começo esse ar indeciso de America em relação a Maxon e Aspen me irritou, ela conseguiu virar o jogo e transformar essa insegurança em força, fazendo dela uma mulher a frente de seu tempo e do que se esperava para sua casta, a America que conheci em “A Seleção” e a que estou deixando na última linha desse livro são mulheres completamente distintas, o amadurecimento é nítido e decorre com leveza, gerando naturalidade.

 Maxon, apesar de já ser meu preferido antes mesmo de eu começar a ler a série, se mostrou um pouco apático com a seleção e como aquele que sempre baixou a cabeça aos mandos do pai, mas também mudou muito, mostrando-se como o verdadeiro Maxon pelo qual me apaixonei nas resenhas que li anteriormente. Até mesmo minha relação com Aspen mudou do começo ao fim dos três livros, assim como minha percepção e solidariedade com as demais selecionadas que foram se perdendo ao longo da disputa.

O livro é fechadinho, então todas as amarras soltas ao longo dos outros dois livros serão atadas, principalmente sobre os ataques dos rebeldes, então prepare-se pois toda a ação e adrenalina ficam a cargo desse desenrolar, o que mostra que Kiera consegue permear sua história com diferentes elementos e dentro deles fluir naturalmente sua escrita, mostrando versatilidade e talento.

Sentirei saudade de tudo, do ambiente palaciano e até mesmo de Illéa, esse país monárquico, organizado por castas, localizado em um tempo e dimensão fantasiosos e extremamente cativantes. Vocês devem estar achando que estou louca, afinal tem mais livros, mas sinceramente a história de Maxon, America, Aspen e demais marcou demais para estar em pé de igualdade com qualquer outro romance subsequente.

Kiera veio se achegando, se aconchegando em meu coração, cativando-me realmente, não esperava uma trama tão apaixonante e viciante. Eu realmente não esperava que seus livros seriam daqueles pelos quais viraria a madrugada lendo, rindo, chorando, brigando e me apaixonando página a página.

 

9 comentários:

  1. Oi, Thaila!
    Preciso muito conhecer a escrita dessa mulher! <3
    Quero ficar me encantar também! *___*
    Parabéns pela resenha!

    Beijos,
    Elidiane - Leitura Entre Amigas
    http://leituraentreamigas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi Thaila!
    Eu só li o primeiro livro da série, mas queria muito ler os outros.
    Que bom saber que você gostou do livro!

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  3. Oie!!!

    Eu adorei seu resenhão, mas não curto esses livros!!
    Porém, não li nada da autora, tá, tá tá, vou ler e depois, quem sabe, eu mude de ideia.

    ;)

    Bjks mil!!!

    ResponderExcluir
  4. Oi Thaila!!

    Eu li a trilogia e fiquei birrenta com o Maxon e seu harém, mas de fato houve uma amadurecimento nos personagens, super concordo com vc! Mas não esperava tantas mortes no último livro!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  5. Oi Thaila,
    Quero muito começar essa série.
    O rebuliço que o último livro anda causando, me deixou mais curiosa haha

    tenha uma ótima quinta.
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  6. Parabéns pela resenha Thaila! Já li A Seleção, A Elite, A Escolha, Felizes para Sempre e A Herdeira e curti bastante. Estou ansiosa para ler A Coroa! Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  7. Oi Thaila, linda resenha!
    Realmente o título do livro é bem pertinente. Eu gostei do desfecho de tudo, apesar de continuar odiando o Aspen kk. Os personagens cresceram, e teve aquele rebuliço todo no final q n estava esperando, hahaha.
    Tia Kiera soube aos poucos ganhar nossos corações!
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com
    Ps: tem sorteio rolando no blog!

    ResponderExcluir
  8. Oie Thaila =)

    Tia Kiera devia ter parado a história ai. A Escolha está longe de ser um livro perfeito, mas a história tinha fechado de uma forma fofa. Sinto que tudo que li depois desse livro em relação a série meio que estragou os meus sentimentos em relação ao que li nesse livro =/

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  9. Olá Thaila,

    Todas as resenha que leio dos livros da autora são positivas, eu tenho muita vontade de ler mas ainda não é o momento.

    Beijos.


    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, ela será muito bem vinda e levada em consideração para promover melhorias!

 

felicidade em livros 2013 - 2015 * Template by Ipietoon Cute Blog Design Modificado por Fabiana Correa