Resenha A garota Italiana




A Garota Italiana
Lucinda Riley
Arqueiro, 2016
Sinopse: Uma inesquecível história de amor, traição, paixão, obsessão e música.
Aos onze anos de idade, Rosanna Menici conhece o cantor Roberto Rossini, uma estrela em ascensão no mundo da ópera italiana - e o homem que mudaria sua vida para sempre. Incentivada - e apaixonada - por ele, Rosanna passa a se dedicar ao estudo do canto lírico, torna-se cantora profissional, e logo os dois se encontram nas salas de concerto mais famosas do mundo, dividindo não só o palco como também o mesmo destino.
Com seu talento incomum para descrever ambientes e evocar sensações e sentimentos universais, Lucinda Riley nos leva a acompanhar a trajetória de Rosanna, desde os bairros pobres de Nápoles até os teatros mais glamourosos do planeta, trazendo à tona, com sua prosa inconfundível, as alegrias, tristezas, frustrações, decepções e redenções do amor.

A Garota Italiana trata-se da história de Rossana Menici, uma jovem italiana que desde muito cedo começou a fazer sucesso. Enquanto rememora sua carreira e história de amor, a mesma passa a nos brindar com segredos e reflexões sobre amor, ascensão e decadência.

Rossana era uma menina magrela e sem graça em 1966 quando conheceu Roberto. Aos onze anos o encantamento pelo jovem mais velho que estava estrondando de sucesso como cantor lírico saindo de uma pequena cidade italiana foi tão natural quanto respirar para a menina. Rossana também tinha uma linda voz, fato que chamou a atenção de Roberto, mas que nunca atraiu os pais da menina, italianos com uma visão muito delimitada de qual seria o papel da caçula da família: casar-se, gerar lindos bebês e usar sua doce voz para cantar músicas de ninar. As atenções da família estavam voltadas para Carlotta, filha mais velha, bela e com muito potencial para ser uma mulher importante e imponente para a sociedade local.

Apenas seu irmão Luca viu o potencial da menina de voz bonita e juntos os irmãos Menici trilharam um caminho árduo de aulas de canto pagas e ensaios exaustivos até que finalmente Rossana estrondou seu talento, conseguindo uma bolsa de estudos e se tornando a filha pródiga.
Enquanto Rossana crescia, Carlotta decaia: de filha estimada passou a divorciada, com uma filha pequena e cheia de mistérios.

Os caminhos de Rossana e Roberto voltaram a se encontrar, não só graças aos palcos, mas também pela imensa paixão e o desejo que sentiam um pelo outro, mas se o amor pode curar, ele também pode destruir...


“Em retrospecto, dei-me conta de que podemos amar alguém de todo o coração, mas isso não significa que essa pessoa nos faça bem. Roberto não despertava meu melhor lado. Com ele, eu nunca estava no controle. A simples presença dele era como uma droga.” p. 383


A história de Roberto e Rossana foi escrita originalmente em 1996 por Lucinda sob o pseudônimo de Lucinda Edmonds, o título do romance era Ária e foi um de seus primeiros livros. Lucinda era mais jovem como escritora e é interessante ver como sua forma de escrever sofreu mudanças com o passar dos livros. A autora que é conhecia por seu enredos que misturam duas ou mais histórias interligadas por mistérios e segredos, nos brinda dessa vez com uma trama mais simples, mas não menos atrativa ou emocionante. A história do casal se passa em meio a traições, segredos e armadilhas e que nos faz refletir sobre seus personagens e suas atitudes.

Roberto esta mais para anti-herói do que propriamente um mocinho, a meu ver, sua pose de grande artista, momentos de estrelato e incompleta falta de respeito e fidelidade colocaram em xeque toda e qualquer estima que pudesse ter por ele. Suas atitudes não me foram compreensíveis e nem perdoadas, quanto mais eu conhecia dele, mais raiva sentia. Não senti que ele seria uma pessoa confiável.

Da mesma forma, Rossana mudou por conta de seu amor por Roberto, no romance Lucinda mostra muito como o amor pode vir a ser uma obsessão, como a dependência desgasta. Rossana foi uma personagem que me despertou inúmeras emoções, mas também inúmeras frustrações. Eu, no fim, gostei da forma como a autora contou essa história de amor, não perfeita, não tão conto de fadas, mais “pé no chão”, mais viva, passional, cheia de erros, encontros e desencontros. Dessa forma, a autora mostra um outro lado do amor.


“− A linha entre o amor e o ódio é muito tênue. Talvez um dia ela o odeie [...]”
“− E talvez isso seja tão ruim quanto amá-lo [...]” p. 323


Adorei que Lucinda deu voz a personagens secundários, criando uma história única para cada um, fiquei imensamente contente que a autora não se esqueceu de Luca, que desde o inicio foi um personagem que me conquistou, mais aliás que o protagonista masculino da história, para frisar.

Lucinda foi uma autora brilhante, estimulante em cada palavra, com seu livro não só conheci mais do mundo da ópera, mas conheci um pouco mais da Itália, amei desvendar cada segredo, chorei em algumas partes e em outras tive raiva, isso que é bom: o livro desperta emoções e sensações, é uma trama que como chamo “é viva”. É mais um livro da autora que ganha espaço não só na estante, mas no coração.


8 comentários:

  1. Oi Thailaaaaa

    não acredito, você já leu?! Tô louca para ler... ainnn quero.
    Acho a Lucinda uma escritora fabulosa... romancista de primeira, até mais do que algumas que são bem mais destacadas que ela... Espero que muita gente possa ler Lucinda Riley...
    Esse livro tá uma fofura...eu preciso ler!

    xoxo
    MilaF
    @camila_marcia
    www.delivroemlivro.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Thaila, vi esse livro pela primeira vez à alguns dias e olha, gostei muito e quero lê-lo logo. Adorei sua resenha.
    Beijos
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  3. Oie Thaila =)

    Acredita eu que ainda não li nada da Lucinda? Minhas amigas aqui de Sorocaba amam as histórias da autora, mas confesso que eu nunca senti aquela curiosidade em ler algo dela.
    Pretendo dar uma chance para alguma obra da autora, só não sei quando rs...

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  4. Ai estou louca por esse livro, sua resenha ficou ótima.

    http://blogliterariodois.blogspot.com.br/2016/07/entrevista-luana-barros.html

    ResponderExcluir
  5. Adorei sua resenha! Fiquei com muita vontade de ler o livro, nunca li nada da autora e estou pensando em dar uma chance!
    http://no-universo-dos-livros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá Thaila,

    Esse livro está na minha lista de desejados e solicitei ele para a editora, a autora também é uma das minhas favoritas e não vejo a hora de lê-lo....bjs.


    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Tô com o livro aqui em casa e não vejo a hora de ler ele ♥
    Acho legal um romance dela mais antigo ser publicado, a gente acaba notando algumas diferenças, mas certamente será maravilhoso.
    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  8. Estou maravilhada com esta autora, já li A Garota do Penhasco, As Sete Irmãs, A Irmã da Tempestade, A Irmã da Sombra e estou começando a ler A Garota Italiana. Creio que é uma leitura bem diferente e pelo que vc falou não estou errada. A escritora é ótima pretendo ler todos os livros dela.

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, ela será muito bem vinda e levada em consideração para promover melhorias!

 

felicidade em livros 2013 - 2015 * Template by Ipietoon Cute Blog Design Modificado por Fabiana Correa