Resenha No seu olhar




No seu olhar
Nicholas Sparks
Arqueiro, 2016

Sinopse: Filha de imigrantes mexicanos, Maria Sanchez é uma advogada inteligente, bonita e bem-sucedida que aprendeu cedo o valor do trabalho duro e de uma rotina regrada. Porém um trauma a faz questionar tudo em que acreditava e voltar para sua cidade natal, a pequena Wilmington. 

A cidade também é o lugar que Colin Hancock escolheu para se dar uma segunda chance. Apesar de jovem, ele sofreu mais violência e abandono do que a maioria das pessoas. Também cometeu sua parcela de erro e magoou mais gente do que gostaria. Agora está determinado a mudar de vida, tornar-se professor e dar às crianças o carinho e a atenção que ele próprio não teve.
Colin e Maria não foram feitos um para o outro, mas um encontro casual durante uma tempestade mudará o rumo de suas histórias. Ao confrontar as diferenças entre os dois, eles questionarão as próprias convicções. E ao enxergar além das aparências, redescobrirão a capacidade de amar. 

Porém, nessa frágil busca por um recomeço, o relacionamento deles é ameaçado por uma série de incidentes suspeitos que reaviva antigos sofrimentos. E quando um perigo real começa a se impor, Colin e Maria precisam lutar para que o amor sobreviva.
Com uma trama madura e repleta de emoções e de suspense, No Seu Olhar mostra que o amor às vezes é forjado em crises que ameaçam nos destruir e que o primeiro passo para a felicidade é acreditar em quem podemos ser.

“Maria examinou Colin com o canto do olho, tentando descobrir por que ele parecia tão diferente dos outros homens. Em sua experiência, os homens da sua idade geralmente se encaixavam em cinco categorias: sujeitos arrogantes que se acreditavam ser uma das criações prediletas de Deus; caras amigáveis que poderiam valer a pena, não fosse o fato de que frequentemente não estavam interessados em relacionamentos; caras tímidos que mal podiam falar; homens que por algum motivo não tinham qualquer interesse por ela; e os bons de verdade – que valiam mesmo a pena-, mas que já tinham sido fisgados.” p. 68

Colin não é um dos protagonistas mais sociáveis que Nicholas Sparks escreveu. Além de fazer o tipo fechado, Colin já teve uma ampla cota de problemas e desencontros, mas ao mesmo tempo é um dos protagonistas que mais admirei. Ele venceu! Venceu as baixas expectativas que sempre lhe foram dadas, venceu as celas de prisão e mais ainda luta diariamente para vencer a raiva e se tornar alguém melhor.
Ele quer fazer a diferença e isso me agrada. Com os problemas que ele teve, Colin tinha tudo para ser o típico estereótipo de bandido, mas ele se senta todos os dias numa cadeira de faculdade para estudar, anotando e ficando horas na biblioteca, trabalhando em um bar e lutando MMA com um único intuito “ser melhor a cada dia”.

Maria também teve uma vida difícil, ser filha de imigrantes nunca é fácil, a cultura dominante e o mundo opressor podem ser assustadores, mas ela e sua família lutaram para conquistar o espaço. Ela batalhou muito pela escola de direito, mas ao mesmo tempo se vê frustrada com o emprego numa firma de advocacia, repensando a carreira e seus objetivos. Nesse ponto muito me identifiquei com ela, afinal quem nunca se imaginou com a carreira dos sonhos, fazendo mil e uma modificações e depois se frustra quando todos esses objetivos são suprimidos pelo sistema?

Ademais, Maria não tem uma vida amorosa muito agitada, por isso quando seu caminho se cruza com o de Colin ela tem ressalvas, afinal os dois não poderiam ser mais opostos.
Ela vive nas regras. Ele já quebrou todas.

Ao mesmo tempo em que todas as diferenças poderiam repeli-los, são justamente essas oposições que fazem com que eles se completem.

“Sentado diante de Maria, Colin teve a sensação de que vivia a existência abençoada de outra pessoa, alguém merecedor. No fim do jantar, depois de todos os pratos terem sido retirados, as taças de vinho esvaziadas e as velas estarem se apagando, percebeu que havia passado a vida inteira procurando por aquela mulher.” p. 174
Dividido em capítulos alternados entre os dois personagens centrais, Sparks narra uma história de amor que se vê a olho nu: duas pessoas tão distintas, mas que descobrem no amor a força motrix da vida, para a realização de sonhos e desejos.

“No silêncio daqueles momentos, encarou-o, ainda pasma por terem se tornado um casal, e mais certa do que nunca de cada um deles era exatamente aquilo que o outro precisava.” p. 199

É interessante, pelo menos para mim, ver como a escrita de Sparks tem mudado de uns livros para cá. É perceptível que ele passa a escrever sobre pessoas mais reais, por assim dizer, homens que cometem erros, que tem diferentes padrões físicos e profissões, fugindo de classicismos e de histórias exacerbantes românticas, ele tem escrito mais “pé no chão”, como gosto de falar e também tenho adorado esse lado dele de dar mais espaço para suas protagonistas femininas, fazendo-as mais decididas, fortes e também maduras.

Como, também, já esta característico na escrita de Sparks dado seus últimos títulos, o autor tem explorado temas literários diversificados, mesclando-os as suas tramas românticas. No livro em questão, o suspense fica numa dosagem perfeita, ideal para quem curte e nada que vá extrapolar a paciência para quem não gosta do gênero e que poderia ficar com um pé atrás. É interessante ver que o autor consegue permear uma única trama com vários elementos sem perder a qualidade e mais uma vez surpreende com um enredo ágil, romântico e esse anseio em transformar cada livro em algo especial.

Já li muito que alguns acreditam que ele sempre usa a mesma fórmula para escrever e durante um tema até mesmo eu cheguei a pensar assim, mas em “No seu olhar”, Nicholas Sparks revela um novo lado seu, não só como um grande escritor, mas também como alguém que consegue se reinventar e principalmente, como um autor que não teme arriscar.

Sobre a capa, não é uma das minhas favoritas, eu realmente escolheria algo mais alegre, apesar de em geral as flores secas serem uma sacada de mestre para a construção do próprio enredo. Em se tratando do título, ele se mostra condizente com a trama também, afinal a tudo o que tentamos esconder fica bem claro no olhar.

Em suma, é uma história que fará você se apaixonar página a página, Sparks é e sempre será um dos meus autores favoritos!!!

5 comentários:

  1. Oie Thaila =)

    Faz anos que não leio nada do Nicholas. Gosto dos livros do autor, porém depois de um tempo fiquei com a sensação que todas as histórias eram meio que o mais do mesmo e acabei deixando as obras do autor para lá.

    A premissa desse livro me chamou a atenção. Quem sabe ele seja um oportunidade de eu voltar a me encantar pela escrita do Sparks.

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  2. Olá Thaila,
    Eu me identifiquei um pouco com Colin haha
    Na verdade, gostei das características dele que você ressaltou.
    Ganhei o livro esses dias, espero gostar da leitura.

    Tenha uma ótima semana =D
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  3. Oi Thaila!
    Eu amo os livros do Sparks, mas faz tempo que não leio. Como você falou que a escrita dele mudou, vou tentar ler esse livro, pois estava um pouco cansada de ler sempre as mesmas narrativas.

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  4. Faz tempo que não leio nada do Sparks, mas estou com um livro dele aqui e pretendo ler o quanto antes. Mesmo sendo um pouco meloso, de vez em quando é bom ler um bom romance.
    Beijos
    https://recolhendopalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi, Thaila! Estou entre as pessoas que dizem que ele repete sempre a mesma fórmula. Mas sua resenha é a terceira que leio hoje que traz vários elementos que diferenciam esse livro dos demais do autor. A presença do suspense me agrada. Quem sabe um dia...

    Beijos, Entre Aspas

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, ela será muito bem vinda e levada em consideração para promover melhorias!

 

felicidade em livros 2013 - 2015 * Template by Ipietoon Cute Blog Design Modificado por Fabiana Correa