Resenha O Acordo



O Acordo
Amores Improváveis # 1
Elle Kennedy
Paralela, 2016
Sinopse: Hannah Wells finalmente encontrou alguém que a interessasse. Mas, embora seja autoconfiante em vários outros aspectos da vida, carrega nas costas uma bagagem e tanto quando o assunto é sexo e sedução. Não vai ter jeito: ela vai ter que sair da zona de conforto Mesmo que isso signifique dar aulas particulares para o infantil, irritante e convencido capitão do time de hóquei, em troca de um encontro de mentirinha.
Tudo o que Garrett Graham quer é se formar para poder jogar hóquei profissional. Mas suas notas cada vez mais baixas estão ameaçando arruinar tudo aquilo pelo qual tanto se dedicou. Se ajudar uma garota linda e sarcástica a fazer ciúmes em outro cara puder garantir sua vaga no time, ele topa. Mas o que era apenas uma troca de favores entre dois opostos acaba se tornando uma amizade inesperada. Até que um beijo faz com que Hannah e Garret precisem repensar os termos de seu acordo.


“De repente me pergunto como passei a vida inteira sem os comentários sarcásticos e os resmungos irritados de Hannah Wells.” p. 107


O Acordo era um livro ao qual eu estava ficando doente de vontade de ler, li muitas resenhas positivas que aguçaram a minha vontade de lê-lo, alem de todos o clichês que amo eu de cara senti uma afinidade com os personagens.

Hannah é uma jovem estudante de música que tem um passado traumático ao qual ela luta diariamente para combater as sombras que se assolam em suas lembranças, um dos maiores traumas que ela carrega é a dificuldade em chegar em um boy, mas também não é qualquer boy, é Justin Khol o top da faculdade, o garoto cobiçado e boa gente.

Em contramão vem Garret Graham, o astro do hóquei universitário, mas que se não manter média em ética estará cortado do time e mais longe ainda de seus objetivos, ele precisa de uma nerd, que tirou 10 na prova mais difícil da galáxia, que possa cair em sua lábia e de repente Hannah se torna essa pessoa, tirando claro, o fato de ela não cair nenhum pouquinho na lábia dele.


"Só por curiosidade [...] depois que você acorda de manhã, você admira-se no espelho por uma ou duas horas?"
"Duas", eu respondo alegremente.
 "Você dá um high five em si mesmo?"
"Claro que não." Eu sorriso. "Eu beijo cada um dos meus bíceps e, em seguida, aponto para o teto e agradeço o grande homem lá de cima por ter criado um exemplo masculino tão perfeito." p.41


Não foi fácil gostar de Garret a primeira vista, no começo o lado despretensioso e bambambam dele me irritou bastante, quase como se ele acha-se o rei do sexo, o maioral, o top das galáxias e vamos combinar boy que se acha é tão “ZzzZzzz”, mas conforme fui lendo vi que esse Garret é a uma fachada para se esconder e se proteger do mundo. Mostrar vulnerabilidade não é uma opção.

Ela tem inteligência, ele tem popularidade.
Eles têm um acordo!

 Com uma escrita fluida, leve e contemporânea a autora se supera ao escrever um romance maravilhoso, com uma boa dose de humor, o livro é bem divertido do começo ao fim, a jovialidade, espontaneidade e facilidade em encontrar respostas ácidas para todo o tipo de questionamento por parte dos personagens faz com que o livro arranque risadas e ao mesmo tempo suspiros. 


“Nossa! Isso foi uma risada? Não achei que você fosse capaz de se divertir. Faz de novo pra eu filmar?”
“Rio o tempo todo [...] mas, em geral, é de você” p. 66


Claro que como toda boa comédia romântica, o livro também tem seus momentos de tensão, ir conhecendo fora da carapaça tanto Hannah quanto Garret é bem bacana, pois consegui enxergá-los para além de personagens, pois seus dramas são reais. A autora teve muito cuidado em trazer de forma comprometida temas sociais e contemporâneos para seu livro, no qual pude ir sentindo os sentimentos dos personagens, ter suas angustias, viver seus dramas e isso foi bárbaro, pois me meio a uma trama tão leve esses temas relevantes e sérios não foram trabalhados de forma frouxa ou sem nexo, eles foram problematizados de forma coerente à trama.

Algo que eu adoro é a narrativa em primeira pessoa e com protagonistas alternados como narradores, no caso Hannah e Garret, que faz com que o leitor se aproxime ainda mais dos personagens e de suas histórias e participar dessa amizade que se inicia pela conveniência e logo evolui. Juro que nem mesmo o fato dos diálogos marcados por aspas não me incomodou, isso porque a trama é tão boa que eu me senti participando das conversas e não apenas lendo-as.

Kennedy consegue com maestria retratar o clássico universitário estadunidense dando-lhe ao mesmo tempo uma repaginada agradável, fazendo com que seu livro introdutório da série tenha tudo para se tornar o queridinho do leitor, assim como se tornou o meu.

6 comentários:

  1. Oi Thaila, sua linda, tudo bem?
    Eu sou uma dessas também que depois de tantas resenhas apaixonantes está louca para ler essa série. Ainda não tive oportunidade, mas ver que vocêe também entrou par ao time de fãs só me deixa mais animada. Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oie Thaila =)

    Sou suspeita para falar por que essa série é meu xodó *-* Estou com o último livro para ler e estou com aquela dorzinha no coração por que acabou tão rápido rs...

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  3. Thaila, eu acho que sou a única pessoa que não gostou desse livro. Pra mim foi uma decepção tão grande (pq eu tinha taaanta expectativa com essa história) que acabei desistindo da série. A melhor coisa eram os momentos dos dois juntos como casal, mas até chegar nesse ponto.... nuuus, foi difícil de aguentar. Sem contar que tem muita coisa que eu, particularmente, não curto nos romances reunidos num mesmo livro. Pra mim não deu não, mas fiquei feliz por vc ter gostado. É o importante mais, hehe!

    =)

    Suelen Mattos
    ______________
    Romantic Girl

    ResponderExcluir
  4. Olá Thaila!

    É tão bom quando estamos ansiosas para ler um livro e quando isso acontece ele não te decepciona e supera as expectativas. Gostei da resenha, apesar de ser um livro que eu não pegaria para ler nesse momento, pois estou fugindo um pouco de comédias adolescentes. A história parece que é bem descontráida e mesmo com os clichês, não se torna chato acompanhar Hannah, Garret e o tal acordo. Também adoro livros que são narrados em primeira pessoa e cada capítulo é a perspectiva de um dos protagonistas. Acho que dá mais dimensão sobre a história e prende mais o leitor.


    Beijos

    Vivian
    Saleta de Leitura

    ResponderExcluir
  5. Parabéns pela resenha Thaila! Já li O Acordo e o Erro e amei! Estou ansiosa para ler O Jogo! Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, ela será muito bem vinda e levada em consideração para promover melhorias!

 

felicidade em livros 2013 - 2015 * Template by Ipietoon Cute Blog Design Modificado por Fabiana Correa